Publicidade

Caros leitores. Antes de apresentar a nota oficial do candidato a governador pelo PSL, Comandante Moisés, que apoia e tem o aval de Bolsonaro aqui em Santa Catarina, a respeito do vídeo de Gelson Merísio declarando voto a Bolsonaro, gostaríamos de contar uma breve história.

O leitor lembra-se do famoso Genghis Khan (1162 d.C -1227 d.C), o imperador mongol que conquistou metade do mundo, da China até as portas da Europa?

Pois bem! No início das conquistas dele, houve uma guerra na Mongólia e Genghis lutava contra um antigo aliado.

A guerra estava próxima do fim. O exército de Genghis aniquilou seu inimigo, que não teve outra saída a não ser fugir em disparada.

Passaram-se alguns dias e eis que chegaram soldados a cavalo no acampamento de Genghis Khan. Eles traziam um macabro troféu. Era a cabeça do inimigo de Genghis. Os três soldados eram da antiga guarda pessoal do inimigo de Khan.

Pois então! O que fez Genghis diante dessa cena? Ficou feliz de ter diante de si a cabeça do seu mais odiado inimigo? Presenteou os soldados que lhe fizeram o favor de matar seu antigo adversário?

Khan ordenou que os três soldados em questão fossem executados na hora. Aturdidos, apavorados e desesperados, os soldados que traíram o antigo chefe foram decapitados diante de todos.

Em seguida, Genghis fez um discurso dizendo que aqueles homens tinham de ter sido fiéis a seu chefe até a morte. Observou que aqueles homens executados jamais deveriam ter matado o chefe, mesmo diante da derrota. Como soldados, tinham de morrer defendendo o chefe em qualquer circunstância. Tinham de ter LEALDADE acima de tudo e de todos. Tinham de ser fieis ad extremis.

 

Genghis Khan. (Foto Wikipedia)

 

REFLEXÃO

Mas o que isso tem a ver com Gelson Merísio, candidato a governador do estado de Santa Catarina pela coligação capitaneada pelo PSD?

Pois bem! Conforme já visto nas matérias anteriores, Merísio gravou um vídeo hoje (quinta, 27/08) declarando voto a Jair Bolsonaro (PSL).

Detalhes:

1) o PSD nacional não apoia Bolsonaro, mas sim Geraldo Alkmin (PSDB),

2) Alkmin não está bem nas pesquisas, o que indica que não irá para o segundo turno,

3) Vendo que Bolsonaro deverá ser uma votação recorde em Santa Catarina, Merísio fez igual aos soldados do pior inimigo de Genghis Khan: traiu o “chefe”, isto é, o presidenciável Alkmin. Já que ele vai ser derrotado, Merísio pulou o barco.

4) Bolsonaro teve uma atitude parecida com a de Genghis Khan: quando soube do vídeo de apoio, não agradeceu, nem elogiou. Pelo contrário. Repudiou o apoio de Merísio. SSe estivesse nos tempos de Genghis, certamente mandaria cortar a cabeça de Merísio para servir de exemplo, pois, na guerra, a virtude número UM é a LEALDADE.

5) Merísio cometeu um erro estratégico em todos os aspectos: 5.1) foi rejeitado por Bolsonaro, 5.2) perdeu o apoio de um dos partidos de sua coligação e 5.3) deixou a impressão para o eleitorado de que é um oportunista que, pela sede do poder, é capaz de trair o “chefe” (no caso, seu partido a nível nacional), para conquistar votos surfando na onda Bolsonaro.

Dito tudo isso, vamos à nota oficial que o Comandante Moisés 17, candidato ao Governo pelo Partido Social Liberal (PSL) de Santa Catarina, emitiu a respeito do vídeo de Merísio. Confira:

 

NOTA OFICIAL

Escreveu Comandante Moisés: “Tomei conhecimento na manhã desta quinta-feira (27/09), da postura do candidato ao Governo do Estado, da coligação “Aqui é Trabalho”, que aglutina os partidos PSD/ PP/ PSB/ DEM/ PRB/ PDT/ SD/ PSC/ PROS/ PCdoB/ PV/ PHS/ Podemos/ PRP/ PPL, declarando oficialmente seu apoio ao presidenciável do meu partido (PSL), Jair Messias Bolsonaro.

Em julho, na Convenção Nacional, o PSD, sigla do referido candidato, declarou apoio ao presidenciável Geraldo Alckmin, que compõe a chapa com Ana Amélia Lemos (PP), mostrando assim que o mesmo não respeita a decisão do seu próprio partido. Tal fato me causou surpresa e uma certa indignação. 

Considero que esta atitude reprovável não deve fazer parte do jogo democrático. Além do que, os compromissos assumidos, sejam eles na política ou na vida pessoal, devem ser cumpridos. Devemos, como homens públicos, dar o exemplo e pautar nossas atitudes na honestidade, responsabilidade e retidão do nosso caráter. Portanto, em um momento em que tantos buscam surfar na onda Bolsonaro em Santa Catarina, é preciso que o povo tenha a plena consciência de que só há um candidato de Bolsonaro no Estado, que sou eu, Comandante Moisés 17, o mesmo número de Jair Bolsonaro.

Nosso projeto representa a verdadeira mudança e a negação de velhas práticas. O eleitor do Bolsonaro é fiel e tem que votar no candidato que ele apoia aqui em Santa Catarina. Alinhados à Presidência, com Jair Bolsonaro, estão Lucas Esmeraldino, candidato ao Senado, eu, candidato ao Governo, e toda a nominata de deputados do PSL-SC.

Só será possível acelerar o processo de mudança e colocar Santa Catarina no hall do crescimento e desenvolvimento que as famílias catarinenses buscam, votando em candidatos que tenham o compromisso com uma nova maneira de fazer política. Necessitamos de ordem e progresso, com muito trabalho.

Será difícil parar a força de um Brasil e de um Estado que quer mudar.

 

Um forte abraço!

COMANDANTE MOISÉS

Único candidato de Bolsonaro ao Governo de Santa Catarina.”

VÍDEO

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade