Publicidade

Um menino de apenas 12 anos de idade, morador de uma cidade chamada Santa Maria, perto do Distrito Federal (Brasília), foi estuprado por três adolescentes e dois adultos, de 18 e 21 anos respectivamente. Se não bastasse o crime em si contra uma criança indefesa, os vagabundos tiveram a pachorra de filmar o abuso sexual e divulgá-los nas redes sociais, o que deixou a população daquela cidade indignada.

Havia uma sexta pessoa no grupo que abusou sexualmente do menino. Trata-se de uma mulher mais velha. Ela não participou do estupro em si, mas ao que tudo indica era quem estava filmando o abuso. Ela foi presa e os policiais conseguiram no computador dela vídeos de pornografia infantil.

Os envolvidos acabaram identificados e, é claro, sumiram do pedaço. A vítima tinha amizade com o grupo e aproveitou do menino muito pobre e vulnerável para abusá-lo sexualmente. Segundo apurou a polícia, o garoto envolveu-se com o grupo por causa da venda de drogas.

O processo segue em segredo de justiça. As buscas pelos responsáveis continuam.

REVOLTA

Moradores da cidade onde ocorreu o crime estão revoltados e alguns ficaram indignados com a informação segundo a qual os responsáveis pelo estupro de vulnerário, se presos e condenados, deverão pegar penas entre 1 a 6 anos, tempo este considerado baixo demais para a gravidade do crime. Uns defendem penas mais duras.

No mundo árabe, esse crime é punido com pena capital, conforme o leitor poderá conferir no vídeo em anexo:

 

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade