Publicidade

O irresponsável prefeito Ramon Wollinger (PSD) vai autorizar a instalação de um presídio com 400 vagas dentro do perímetro urbano de Biguaçu.

Que ironia! Em 2016, ele disse ao Diário Catarinense que só aceitaria uma cadeia pública para presos apenas de Biguaçu. Ou seja, a cadeia que funciona atrás da delegacia de Biguaçu tem capacidade para 44 presos, mas hoje é ocupado entre 80 a 90 presos.

Portanto, se o governo fosse construir um presídio, a capacidade que seria “aceita” seria para no máximo 100 presos.

Agora Ramon mudou de ideia e vai permitir um presídio para 400 presos, mais de quatro vezes mais o número de presos atualmente no município.

 

IRRESPONSABILIDADE

Por que Ramon é um “irresponsável”? Em primeiro lugar, ele jamais poderia ter tomado uma decisão como esta sem pelo menos consultar a câmara de vereadores.

Sim, os vereadores são os representantes da população e o assunto deveria ter sido debatido democraticamente na câmara.

Lideranças comunitárias deveriam ter sido chamadas para opinar e, ao final, os vereadores fariam uma votação para definir se seria aceito o presídio ou não ou em que condições.

Não, Ramon fez tudo na surdina.

 

TAPEAÇÃO

O leitor sabia que o JBFoco questionou Ramon em JANEIRO deste ano de 2018 se ele iria ou não autorizar a instalação de um presídio em Biguaçu?

Pois bem! Ramon não respondeu. Se o tivesse feito, teríamos divulgado a resposta e isso faria com que a população fosse alertada. O povo teria pelo menos 10 meses para se organizar e questionar o assunto.

Mas tudo correu na surdina e casualmente o editor deste jornal, ao ler o Notícias do Dia de sexta-feira, 26 de outubro, dois dias antes do 2º turno da eleição presidencial deste ano, deparou-se com a notícia da reunião entre governo do Estado e representantes da prefeitura de Biguaçu para os últimos acertos para a instalação do presídio na cidade.

Ramon traiu seus eleitores. Afinal de contas, a população foi pega de surpresa e muitos populares não concordam com a instalação de presídio dentro do perímetro urbano da cidade.

 

Reportagem publicada pelo jornal Notícias do Dia no último domingo (28-10) informando que Biguaçu receberá presídio em 2019. (Foto Reprodução)

 

CONSEQUÊNCIAS

O presídio é para 400 vagas, mas quem garante que o governo do Estado fará um puxadinho aqui, outro ali, e, quando menos esperarmos, serão 1 mil, 2 mil ou 3 mil presos?

Ora, onde os presídios são instalados, logo surgem favelas próximas e, consequentemente, muitos problemas sociais, entre eles tráfico de drogas.

Vale lembrar que os presídios brasileiros são notoriamente barris de pólvora. Explodem rebeliões, há fugas, tentativas de resgate, guerra de facções criminosas etc.

Não vamos muito longe. Em São Pedro de Alcântara, instalaram uma penitenciária. E, num belo dia, resolveram levar um preso para ser atendido num posto de saúde de Antônio Carlos.

Qual foi o resultado? Comparsas desse bandido atacaram para libertá-lo no momento em que o camburão estacionou em Antônio Carlos. Estourou o maior tiroteio. Por milagre, nenhum popular antoniocarlense, que não tinha nada a ver com aquilo, foi atingido.

 

ESPERANÇA

Se a população não quiser o presídio, que se mobilize rapidamente. A começar, deveria fazer algum protesto na prefeitura para demonstrar que o povo é contra.

Por outro lado, vale lembrar que o vereador licenciado, Douglas Borba, ocupará importante cargo no governo do próximo governador do Estado, Comandante Moisés.

Douglas poderá reivindicar a Moisés que não faça o presídio. No mínimo, uma nova cadeia pública para 100 vagas, que não seja maior do que a cidade já tem e destinado apenas a presos da cidade.

Se Douglas conseguir isso, certamente a população vai reconhecer o mérito.

 

LEI

É preciso criar alguma lei para definir em quais situações o prefeito NÃO PODE decidir sozinho, ou seja, terá de submeter a decisão pelo menos ao debate da câmara de vereadores ou mediante audiências públicas.

A população não pode ficar refém dos interesses de prefeitos. Estes são passageiros, mas a cidade fica e as decisões erradas dos antigos prefeitos irão repercutir no futuro do município.

 

NÃO ASSINOU

O interessante é que o JBFoco, desconfiado que Ramon, por ser agente penitenciário concursado do Estado, poderia estar aprovando o presídio em Biguaçu para, depois de seu mandato, ir assumir como diretor da instituição.

Para tirar qualquer dúvida a respeito disso, desafiamos Ramon a ir no cartório da dona Elza assinar um termo de que não iria assumir o futuro presídio para deixar bem claro que não estaria tomando a decisão de aceitar o “Cadeião” já pensando em tirar vantagens futuras.

O interessante é que Ramon não foi no cartório nem fez qualquer declaração pública de que não iria assumir o cargo de diretor do futuro presídio.

Como não o fez, só podemos tirar a conclusão de que “tem algum caroço nesse angu”. Depois o prefeito não vem com fala mansa tentando justificar que o presídio é “importante” etc e tal.

Tu és bem espertinho, né, Ramon!!!

 

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade