Publicidade

As contas da secretaria municipal de saúde da prefeitura de Biguaçu passarão por auditoria do Ministério da Saúde, informa a vereadora Magali Prazeres (MDB).

A informação foi dada em dezembro do ano passado à bancada de vereadores do MDB de Biguaçu. Eles pediram uma investigação na corregedoria federal e o pedido acabou aceito. Devido ao recesso de dezembro e as férias de janeiro, a equipe de auditores deverá iniciar seus trabalhos, que tudo indica, em fevereiro.

“Coincidência” ou não, Daniel Luz deverá substituir em breve Genivalda Ronconi como o novo secretário municipal de saúde de Biguaçu.

 

NEGATIVAS

Magali e seus colegas de câmara, Salmir da Silva e Nino, entraram com vários pedidos de informações que simplesmente não são respondidos pelo prefeito Ramon Wollinger.

Um dos questionamentos apresentados pela bancada do MDB foi: o ISEV (Instituto Saúde e Vida), empresa que tinha sido contratada para administrar os postos de saúde de Biguaçu, apresentou negativas de pagamento de impostos quando recebeu por seus serviços?

Qual a razão do questionamento? É que a prefeitura não pode pagar nenhuma empresa que presta serviços para a municipalidade se esta última não tiver uma “negativa de impostos”, isto é, um atestado federal ou estadual que demonstre que a empresa está em dia com o pagamento de impostos.

A suspeita é a de que o instituto ISEV não tivesse essas negativas e, mesmo assim, recebeu os pagamentos.

 

POR QUE NÃO RESPONDER?

Ninguém aqui e muito menos os vereadores do MDB estão dizendo que a prefeitura pagou o instituto ISEV sem a apresentação de negativas.

O que é muito, mas muito estranho é um fato muito simples: se está tudo bem, numa boa, tudo correto, às mil maravilhas, mas, caramba, por que o prefeito Ramon não apresenta logo essas negativas para acabar com essa história de uma vez por todas?

Prefeito não é “Rei”. Se vereadores solicitarem apresentação de documentos para um questionamento, Ramon não pode- até porque ele não é o Dom Pedro I, nem Imperador, nem Rei- para simplesmente não prestar esclarecimentos.

Como esse questionamento já está rolando há dois anos, logo concluímos que há algum caroço nesse angu. Se Ramon não tiver esse documento e ficar provado o pagamento mesmo assim, pela lei, ele pode responder a um processo de impeachment. Talvez isso explique Ramon está até mesmo fazendo QUEBRA DE BRAÇO com vereadores do MDB. Ele não pode negar informações, ainda mais para vereadores. A lei diz que a prefeitura tem de prestar contas e esclarecimentos quando solicitada.

 

AUDITORIA

As negativas do ISEV são uma das 10 “broncas” arroladas a serem investigadas pela auditoria do Ministério da Saúde.

Como vêm verbas federais para Biguaçu, o Ministério da Saúde tem poder de polícia para investigar a contabilidade da secretaria de saúde municipal.

A saúde de Biguaçu é uma “caixinha” de surpresa. Tem fases de falta de remédio, problemas de atendimento (superlotação, problema na escala de médicos etc), entre outros problemas a serem investigados pela auditoria.

 

DANIEL LUZ

O colunista Décio Baixo Alves publicou a seguinte nota no último domingo (27/01): “Não é novidade pra ninguém que a saúde de Biguaçu é um caos total. Faltam remédios nos postos de saúde, os exames marcados pelas pessoas nunca são chamados o retorno e o déficit nessa pasta é de mais de R$ 12 milhões (essa informação foi dada pela própria prefeitura).

Sobre os exames, esse colunista assina embaixo, pois já solicitei exames de sangue e fisioterapia e nunca fui chamado pela equipe da saúde de Biguaçu. O que essa gente faz com o dinheiro das verbas públicas?

Sequer se chama um munícipe para fazer fisioterapia extrapolando todo o tempo necessário? Diante desse caos o governo federal está fazendo uma auditoria na saúde de Biguaçu. Tem coisa cabeluda e por causa disso Daniel Luz, atual secretário da administração da Prefeitura de Biguaçu deverá assumir a secretaria de saúde.

O objetivo é colocar a pasta em dia e melhorar os números por causa da auditoria federal. A atual secretária da Saúde de Biguaçu, é um espelho fidedigno do seu patrão, o atual prefeito da cidade.

Ela administra a saúde com incompetência e de forma desastrosa. Os números e as “coisitas” detectada pela  auditoria vêm aí. Tomara que o que vem aos meus ouvidos sejam alarmes falsos. Luz, quando questionado por esse colunista, disse que não assumirá a saúde e que tudo não passa de boatos.”

Magali Prazeres: vereadora participou do pedido de investigação. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Salmir da Silva solicitou informações. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Nino simplesmente tem seus pedidos de informações negados e, por isso, solicitou investigação na saúde de Biguaçu. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Daniel Luz deverá assumir a secretaria de saúde no lugar de Genivalda Ronconi. (Arquivo JBFoco)

 

https://chat.whatsapp.com/CwLeRbK861A1Ks6fButk29

Clique no link desse grupo e receba Gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu e ainda concorre a uma bicicleta que será sorteada 5-3-2019. Nesse grupo não haverá interação, somente recebimento de reportagens do Jornal Biguaçu em Foco

É muito FÁCIL receber notícias gratuitamente e concorrer a uma bicicleta!

JBFoco

#jbfocowhattsapp

  1. Envie uma mensagem no whattsapp para o número (48) 9-8484-7539 com a palavra OK! https://chat.whatsapp.com/CwLeRbK861A1Ks6fButk29

  2. Além de receber notícias GRATUITAMENTE, você concorrerá a uma bicicleta.

Prêmio a ser sorteado: Bicicleta Aro 26 Beach 18V

Sorteio: Dia 05.03.2019 ( 05 de março de 2019)

Quem já recebe as reportagens pelo whattsapp está concorrendo automaticamente.

Publicidade