Publicidade

Fernando Henrique da Silveira (*)

 

Na vida tudo passa pela consciência que temos ou não das coisas;

Muitos problemas pessoais poderiam ser evitados, enquanto tantos outros na comunidade, se assim agissem não existiriam, bastando o mínimo de consciência por parte de cada cidadão;

A Consciência e a responsabilidade sempre andam de mãos dadas;

Quando temos consciência de que algo não deve ser feito, devemos ativar nossa responsabilidade perante as coisas e pessoas;

Ser consciente e também responsável é agir dentro do equilíbrio esperado, que, infelizmente nem todas as pessoas quando estão consciente de uma situação, não se utilizam da responsabilidade para agir da melhor forma.

Na vida pessoal, se vivermos alicerçados pela consciência e pela responsabilidade, viveremos sem grandes percalços;

Para o jovem, não basta ter a consciência de que os conselhos dos pais para estudar são importantes, devendo ter a responsabilidade de se dedicarem aos estudos com mais afinco;

Para os namorados ou recém casados, ter a consciência de que um filho gerará grandes e prolongadas consequências, não basta, carecendo de responsabilidade para antes, analisarem se possuem condições para tomar tal decisão, como se possuem casa própria, emprego, plano de saúde, condições de arcar com os custos de uma boa escola, dentre outras necessidades inerentes a qualidade de criação, educação e segurança de um filho, pois em caso contrário, as consequências poderão ser extremamente negativas.

Para os casados, ter a consciência de que devem viver dentro de um padrão compatível com a renda familiar, deve estar aliada à responsabilidade na administração do orçamento doméstico, evitando o colapso financeiro, econômico e social.

Na sociedade, a consciência e a responsabilidade devem partir, inicialmente dos gestores públicos, que conduzem os rumos dos órgãos públicos, refletindo na melhora da qualidade e eficiência dos serviços prestados;

O gestor público precisa ter consciência dos seus atos, nas consequências que podem acarretar à toda a população, bem como a responsabilidade de, previamente às suas ações, analisar os seus possíveis reflexos;

A sociedade organizada através de suas associações, sindicatos, grupos religiosos, redes sociais, dentre outros, precisa ter a consciência de que apenas com um esforço de todos a sociedade irá melhorar, daí, para que isso ocorra, todas as entidades precisam assumir responsabilidades, como fiscalizar, denunciar e colaborar, não sendo apenas grupos teóricos, sem ação prática;

Os funcionários públicos, por mais capacitados que possam ser, pois oriundos, atualmente, de concorridos concursos públicos, precisam ter a consciência e responsabilidade enquanto no exercício de suas funções, pois são pagos com o esforço da população, que espera que ajam de forma honesta e eficiente.

O que se percebe é que na vida de qualquer pessoa, viver consciente dos seus atos, aliado à responsabilidade nas suas ações, evitar problemas, bem como oferecer uma melhor qualidade de vida para si e para a sociedade;

Ninguém quer com o presente texto, ser contra a natalidade, pelo contrário, se propõe que a mesma ocorra com planejamento, organização e dentro de condições mínimas para o crescimento e desenvolvimento de qualquer criança, que obrigatoriamente deverá passar por um planejamento familiar

Igualmente, ninguém quer aqui ser contra novas uniões matrimoniais, e sim, que possam ocorrer sempre com a consciência e a responsabilidade esperada diante de tão importante decisão, evitando problemas para os pais e avós de jovens adolescentes, que no final, passam a ser os responsáveis pela criação das crianças não planejadas;

Viver com consciência e responsabilidade seria:

– Não colocar um carro em circulação, sem manutenção e sem um seguro.

– Não ter um filho sem condições de proporcionar alimentação e moradia.

– Não casar sem ter moradia adequada ao bom convívio.

– Não abandonar os estudos por apelos de namorados possessivos e ciumentos.

– Não desrespeitar a legislação de trânsito, o que evitaria acidentes e mortes.

– Não desrespeitar especialmente os pais, os idosos e os professores.

Quando crianças, aprendemos que consciência e responsabilidade, se recebe primeiro no seio familiar, extendendo-se à escola, pois além dos professores passarem conhecimento, educam para a vida, dão carinho, atenção e princípios, pois muitas crianças, infelizmente, não recebem em casa;

Durante a fase adulta, vamos obtendo consciência e senso de responsabilidade, no meio em que vivemos, no trabalho, na igreja, na associação de moradores, dentre outros ambientes pelo qual convivemos;

Durante toda a vida, a leitura de bons livros, bons filmes, peças de teatro, bons brinquedos educativos, contribuirão para a formação e aperfeiçoamento da consciência e senso de responsabilidade;

Viver com mais Consciência e Responsabilidade equivale a integrar-se a uma sociedade mais Justa e Perfeita.

 

(*) FERNANDO HENRIQUE DA SILVEIRA

Advogado / Funcionário Público Estadual / Professor / Membro da Academia de Letras de Biguaçu / Doutor em Ciências Jurídicas e Sociais / Conselheiro Titular da OAB – Biguaçu/SC.

e-mail: fernandohsilveira@hotmail.com.

 

https://chat.whatsapp.com/CwLeRbK861A1Ks6fButk29

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região

Publicidade