Publicidade

Transcrevemos: “A Prefeitura de Antônio Carlos emitiu a ordem de serviço para a empresa PNA Construções e Incorporações Ltda., vencedora da Concorrência Pública nº 01/2019, finalizar as obras da creche da rua 12 de Outubro, no loteamento São Carlos IV (João Berns). O prazo para a execução dos serviços é de 210 dias e o valor desta conclusão desta etapa é de R$ 999.965,45. Até o momento foram gastos R$ 492.632,51, com recursos do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação).

O novo centro de educação infantil municipal terá 890,33 m² de área total, com capacidade para atender até 188 crianças de zero a cinco anos e 11 meses de idade. A estrutura prevê sala multiuso, cinco salas para creche e pré-escola, sala de amamentação, sala de reunião, administração, cozinha, despensa, área para funcionários, jardim/horta, pátrio coberto e fraldário”.

Novo centro de educação infantil municipal terá 890,33 m² de área total. (Foto Divulgação PMAC)

 

Assinatura do contrato. (Foto PMAC)

 

Recursos garantidos. (Foto Divulgação)

HISTÓRICO

Continua: “Em 2017, no início da gestão 2017-2020, a obra estava bloqueada em virtude de alterações feitas no projeto padrão devido às condições do local e do terreno. Com a retomada dos serviços, em novembro do mesmo ano, a Prefeitura de Antônio Carlos teve de pagar com recursos próprios um aditivo no valor de R$ 91.444,78 deixado pela administração anterior. A empresa seguiu os trabalhos, mas não cumpriu com o cronograma estabelecido para o término da creche, motivo pelo qual foi rescindido o contrato e realizado um novo Processo Licitatório.”

 

PERGUNTAR NÃO OFENDE

O prefeito de Antônio Carlos, Geraldo Pauli, em breve, estará inaugurado mais uma creche na sua cidade.

Perguntar não ofende: e o prefeito de Biguaçu, Ramon Wollinger? Quando é que vai construir uma nova creche pública?

Ano passado, ele acrescentou ZERO VAGA nas creches. Não construiu sequer uma sala. Nada, absolutamente nada e isso numa cidade necessitando de vagas na educação infantil.

Já estamos no final do primeiro semestre de 2019 e até o presente momento, o prefeito Ramon não anunciou a construção de creche ou ampliação de alguma já existente.

Perguntar não ofende: e como ficou a “supercreche” prometida no bairro Prado/Saudade?

Pelo jeito, ficaram literalmente na “saudade”.

 

LEI

E por falar em creches, é um absurdo que em Biguaçu não há uma lei que estabeleça o seguinte: condomínios que vierem a ser construídos na cidade teriam de ser OBRIGADOS a reservar um espaço dentro da construção para a instalação de uma creche para atender as crianças do próprio lugar.

Explico. Vamos dar um exemplo bem prático. No bairro Fundos, foram construídos alguns condomínios.

Nada contra. Mas acabou estourando um problema grave. Qual é? Os condomínios fizeram com que a população do bairro Prado triplicasse e trouxeram muitas crianças.

Para os pais trabalharem tranquilo, é preciso ter creche para seus filhos pequenos.

Ora, fizeram os condomínios e não previram a necessidade de creche. O bairro Fundos mal atendia as crianças e adolescentes na creche e escola locais.

Agora é que não tem vaga. Apareceram muitas crianças por causa dos novos condomínios.

Se tivesse uma lei que obrigasse os condomínios a construírem suas próprias creches, as crianças locais teriam onde ficar.

É mais fácil a prefeitura de Biguaçu mandar uma professora e outras funcionárias para a creche do condomínio do que ser obrigada a construir toda uma creche. Não concordam?

Espera aí. Os residenciais cobram condomínio. É impossível o condomínio custear sua própria creche? Por que tem de jogar essa responsabilidade nas costas da prefeitura?

Independente disso, Biguaçu tem de ficar esperto. Condomínio a ser construído tem de garantir pelo menos um espaço para creche para não ficarmos eternamente defasados nesse quesito.

 

https://chat.whatsapp.com/KGHnAVR0IDg76hT4dBMrAX

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade