Publicidade

Prefeitura de Biguaçu e Sebrae assinam contrato do Programa Cidade Empreendedora

Aqui a notícia divulgada pela assessoria de imprensa da Prefeitura de Biguaçu. Vamos transcrever ipsis litteris: “Nessa segunda-feira (13/05), a Prefeitura de Biguaçu, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico em parceria com a Associação Comercial e Cultural de Biguaçu – Acibig e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas – Sebrae, promoveram o Fórum Simplifique Biguaçu. O evento realizado no Auditório do Centro Educacional David Crispim Corrêa, fez parte da Semana do Empreendedor e contou com a presença de empresários, contadores, fiscais da secretaria e autoridades municipais.

Durante o Fórum, foi realizada a assinatura do contrato de serviço do programa Cidade Empreendedora, entre a Prefeitura de Biguaçu e o Sebrae. O programa tem como objetivo a transformação econômica do município voltado para a gestão pública e lideranças locais. Além de melhorar o ambiente de negócios através da implantação de políticas públicas e ações de desenvolvimento para os pequenos negócios.

O evento foi mediado por Diego Garcia Cristofolini, contador, sócio da Ilcont Serviços Contábeis, Diretor e Representante Regional da Comarca de Biguaçu do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis/ SESCON da Grande Florianópolis. A palestra do Fórum foi ministrada por Sueli Graziela Lira, Contadora, Pós-Graduada em Gestão de Finanças e Pessoas, Professional Coaching, Instrutora e Consultora Especialista em Finanças e Políticas Públicas do Sebrae/SC desde 2009 e atuante em mais de 50 municípios no estado.

O Fórum levou a reflexão às organizações sobre a necessidade de alinhar os processos de trabalho ao plano estratégico de cada órgão e às diretrizes de governo. Além de buscar sensibilizar órgãos para promover a desregulamentação da legislação e agilizar os serviços, que interferem na atividade empresarial e por consequência na geração de renda e emprego.

Para criarmos novas alternativas de arrecadação em Biguaçu será necessário desenvolver novos negócios. Por isso, com o apoio do Sebrae, esta ferramenta pode auxiliar na transformação da realidade do município, ajudando na implementação de políticas públicas, desburocratizar e aproximar o empresário dos negócios locais”, ressaltou o Prefeito Ramon Wollinger.

Participaram do Fórum, o coordenador regional do Serviço Brasileiro de Apoio às Micros e Pequenas Empresas (Sebrae) da Grande Florianópolis, Iriberto Mosqueta; a secretária de Desenvolvimento Econômico, Márcia Rodrigues de Azevedo; o presidente da Acibig, Robson Rodrigo de Carvalho; o tenente do Corpo de Bombeiros, Marcus Vinícius Silveira, além de secretários municipais e vereadores.”

 

Prefeitura e Sebrae assinam contrato de serviço do programa Cidade Empreendedora (Foto Juliana Brasil – DICOM PMB)
Prefeito Ramon participou da abertura do Fórum Simplifique Biguaçu (Foto Juliana Brasil – DICOM PMB)

 

Mais uma “História para Boi dormir”. Caracas!!!

 

 

Ozias Alves Jr

E-mail: ozias@jbfoco.com.br

 

 

Li a matéria com atenção. Pelo que entendi, o Fórum Simplifique Biguaçu “tem como objetivo a transformação econômica do município voltado para a gestão pública e lideranças locais. Além de melhorar o ambiente de negócios através da implantação de políticas públicas e ações de desenvolvimento para os pequenos negócios”.

A matéria não exemplifica, nem explica nem detalhe que “políticas públicas” são essas. Mas, pelo que me lembro, esse papo de “políticas públicas” visando “ações de desenvolvimento” não é de hoje. Já vem de longa data.

Mas vamos analisar. Para mim, esta matéria é a famosa “História para boi dormir”. O papo é bonito, mas não passa de papo.

Falaram que o objetivo é “melhorar o ambiente de negócios”. O que o leitor entende por isso?

Ora, se quiserem “melhorar o ambiente de negócios”, é necessário diminuir impostos. Sim, os pequenos, médios e grande empresários pagam MUITOS IMPOSTOS.

A primeira pergunta é: a prefeitura de Biguaçu vai baixar impostos? Vai mandar um projeto de lei solicitando à câmara autorização para diminuir alíquotas de impostos com o objetivo de “melhorar o ambiente de negócios” no município?

Pelo que sei, é inclusive até proibido. O Ministério Público pode até mesmo processar o prefeito alegando “renúncia de receita”. Que o diga o ex-prefeito Tuta que, literalmente por bobeira, sem prestar a atenção ou mal assessorado ou o que seja, esqueceu de reajustar o IPTU de acordo com a lei.

Na realidade, Tuta fez algo que não é impopular: não cobrar mais IPTU. Mas qual foi o resultado disso? Tuta incomodou-se na justiça por algo que a população não é contra.

Portanto, aí a pergunta prática: “para melhorar o ambiente de negócios”, o prefeito Ramon pretende fazer o quê? Reduzir impostos? Vai poder fazer isso?

 

COSIP

O prefeito Ramon então vai trabalhar para “melhorar o ambiente de negócios” em Biguaçu. Ótimo.

Perguntar não ofende. O leitor se lembra que Ramon mandou aumentar a COSIP (Custeio do Serviço de Iluminação Pública), aquela taxa cobrada de todos na fatura da energia elétrica.

O prefeito mandou aumentar um imposto, mesmo numa época de crise em que vive o país.

A pergunta é: tal como mandou aumentar, o prefeito vai mandar baixar?

Ué, o objetivo não é “melhorar o ambiente de negócios” na cidade? Os empresários, que já pagando vários impostos municipais, estaduais e federais, tiveram de pagar o aumento da COSIP, que até hoje o prefeito não soube explicar para que foi isso?

 

OBJETIVOS

O objetivo é, conforme está escrito, “a implantação de políticas públicas e ações de desenvolvimento para os pequenos negócios”.

Mas a assessoria de imprensa não exemplificou que “políticas públicas e ações de desenvolvimento para os pequenos negócios” são essas. Ou seja, continua tudo meio vago, sem uma explicação concreta.

Mas vamos analisar. “Implantação de políticas públicas”. Pô, a prefeitura de Biguaçu tem mais de 1.700 funcionários, não sei quantos secretários e funcionários comissionados.

Há 11 anos no poder e só agora o prefeito Ramon, antes vice, agora está preocupado com “implantação de políticas públicas”?

Nunca teve uma equipe de trabalho nesse tempo todo para “implantar políticas públicas” para “desenvolver os pequenos negócios” no município?

E faltando um ano para sair do poder, o prefeito agora vai fazer isso? Agora indo para o final do jogo??? Caracas!!!

 

PARADOXO

Na matéria em questão, o prefeito Ramon observou: “Para criarmos novas alternativas de arrecadação em Biguaçu será necessário desenvolver novos negócios. (…) ajudando na implementação de políticas públicas, desburocratizar e aproximar o empresário dos negócios locais”.

Criar mais impostos em Biguaçu, Ramon? Para “a implantação de políticas públicas e ações de desenvolvimento para os pequenos negócios”, é preciso “criar novas alternativas de arrecadação” (leia-se impostos)????

Só faltava querer argumentar o seguinte: afirmar que vai diminuir certos impostos, mas vai criar outros, ou seja, o famoso trocar seis por meia dúzia, quando o “meia dúzia” não for mais do que o original.

Só por esses detalhes, só podemos concluir que estamos diante de outra “história para boi dormir”. É só ficar bem na foto, falar bonito, mas continuam com as mesmas práticas de sempre.

https://chat.whatsapp.com/KGHnAVR0IDg76hT4dBMrAX

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade