Publicidade

Iremos transcrever a reportagem intitulada “Alunos da rede municipal criam canal no YouTube”, postado no site oficial da prefeitura de Biguaçu na última segunda-feira (06/05).

Aqui vai a transcrição: “Usar a tecnologia para rever em qualquer lugar o conteúdo aprendido na escola, ajudando no aprendizado dos alunos e até de outras pessoas: a partir dessa ideia surgiu o projeto “Quinto ano descomplica”, um canal no YouTube que leva o conhecimento além da sala de aula.

O projeto iniciado há três meses é desenvolvido pelos alunos do quinto ano do ensino fundamental da Escola Básica Municipal Ruth Farias dos Reis com a coordenação da professora Gabriella Esteves, regente da turma. Ela conta que a ideia surgiu a partir do comentário de um aluno, Davi Roberto Batista Toral, 9 anos, que em sala de aula falou que editava vídeos para a internet.

A professora relata que quando surgiu a ideia do canal os alunos pensaram que ela gravaria os vídeos para que eles pudessem estudar e rever o conteúdo em casa. “Não, são vocês quem irão gravar os vídeos”, disse Gabriella, motivando a participação e colocando a ideia em prática. “No início eles gravavam e me enviavam, era uma brincadeira, uma espécie de reforço escolar, mas depois começamos a gravar em sala”, finalizou.

Com a publicação dos primeiros vídeos nas redes sociais, percebeu-se a necessidade de melhorar as gravações e profissionalizar o conteúdo. Iniciou-se então a busca por voluntários que ajudassem na produção e edição do material. Entre um compartilhamento e outro no Facebook, o pedido chegou ao editor Keny Takita, responsável pelas edições do canal do Biologia Total do Professor Jubilut, com mais de 1,6 milhão de seguidores. “Somos muito gratos ao Keny por sua dedicação ao nosso canal. Com ele passamos a pensar em prazos, arte, postura e recebemos dicas de filmagem, fazendo com o que os vídeos tenham mais qualidade”, comenta a regente da turma.

Para as gravações foi criado um roteiro padrão, onde os alunos preenchem o conteúdo que irão explicar em cada vídeo. A participação é voluntária, respeitando a vontade de participação dos alunos. Em sala de aula, a professora revisa o conteúdo escolhido e dá um tempo para os alunos ensaiarem para as gravações que ocorrem todas as segundas e quintas-feiras, durante 25 minutos da última aula. As gravações são feitas com um telefone celular.

Gabriella relata que nos últimos meses os alunos têm apresentado mais interesse no conteúdo trabalhado em sala, participado mais ativamente das aulas e inclusive melhorado as notas.

“O canal nos ajuda a estudar e revisar com mais profundidade os assuntos que aprendemos nas aulas e colabora muito no desenvolvimento da nossa postura e dicção”, conta o aluno Thiago Santos Oliveira, 10 anos.

Umas das disciplinas abordadas no canal é inglês. Sob orientação da professora Tatiana Schuler os alunos desenvolvem o aprendizado da língua estrangeira mais falada no mundo. “A participação da disciplina de inglês no projeto ‘Quinto ano descomplica’, revela-se importante pelo estímulo ao desenvolvimento oral e auditivo dos alunos em língua estrangeira. Além disso, o apelo das mídias digitais desperta neles mais motivação para o aprendizado do idioma. Recursos audiovisuais são ferramentas importantes em língua estrangeira assim como em outras áreas do conhecimento”, destaca Tatiana.

A diretora da unidade escolar, Kátia Milene Wiese, considera o canal uma importante ferramenta no ensino. “A escola é um ambiente com prática nas relações entre alunos, pais, professores e funcionários. A criação de um canal no YouTube e a postagem dos vídeos foi um acréscimo construtivo e pertinente a todos os envolvidos no processo de educação e tem sido importante para a transição da escola tradicional para escola moderna, onde a fonte de conhecimento não se limita ao espaço físico, abrindo um leque de possibilidades”, enfatiza a diretora.

O canal “Quinto ano descomplica” pode ser acessado através do link https://youtu.be/Ljuj5ibc5Qs. Para se inscrever, basta clicar no botão vermelho “Inscrever-se”, que fica localizado abaixo do vídeo de apresentação da turma. Pessoas e empresas interessadas em patrocinar o impulsionamento do canal, podem entrar em contato com a professora Gabriella através do telefone 48 99133-6847.”

COMENTÁRIO

Em primeiro lugar, os mais efusivos parabéns às professoras pela iniciativa do projeto.

Mas gostaríamos de registrar é o seguinte: em 2003, quando o JBFoco, antes um jornal mensal, havia tornado-se diário, publiquei um artigo comentando sobre a possibilidade e a necessidade das escolas públicas de Biguaçu utilizar a internet e a tecnologia em atividades de aula.

Naquela época, não havia celulares smart phones e a tecnologia do vídeo acoplado no telefone ainda não estava plenamente acessível.

O que existe era os “Blogs”, a versão eletrônica dos diários pessoais. Qualquer pessoa pode criar seu blog para postar suas ideias.

Na época, comentei que nos Estados Unidos, conforme se vê nos filmes, as escolas costumam ter jornais internos redigidos pelos alunos.

Comentei que isso é impossível nas escolas do Brasil por causa do custo, mas chamei a atenção para usar o recurso dos blogs, isto é, as escolas poderiam criar suas páginas no blog como se fossem jornais da instituição. Os textos poderiam ser escritos pelos alunos, sendo que esse material poderia servir para material de avaliação. Sim, os professores “matariam dois coelhos numa cajadada só”. Os textos serviriam de material para avaliação dos alunos ao mesmo tempo que se tornariam o jornal da escola.

Apresentei a ideia, mas “não teve liga”, como se diz na gíria. Nenhuma escola aceitou a ideia.

O tempo passou. Dezesseis anos se passaram, para ser mais exato e agora recebemos a notícia da iniciativa da professora Gabriella Esteves, da Escola Básica Municipal Ruth Farias dos Reis, de criar um projeto em que os alunos de sua sala produzem vídeos aproveitando recursos hoje disponíveis: os celulares smart phones.

É isso mesmo. A escola tem o direito e o dever de usar a tecnologia para aprimorar a educação.

Os recursos são aí. É só aproveitá-los. Ignorá-los é jogar no lixo um potencial que pode modificar radicalmente a qualidade da educação pública.

 

Ozias Alves Jr

E-mail: ozias@jbfoco.com.br

Canal Quinto Ano Descomplica (Divulgação PMB)

 

Alunos gravam vídeo de inglês para o canal Quinto Ano Descomplica (Foto Paulo Rodrigo Ferreira – DICOM PM
Alunos do quinto ano da Escola Ruth Reis com a professora regente, Gabriella, e diretora Kátia (Foto Paulo Rodrigo Ferreira – DICOM PMB)

 

 

https://chat.whatsapp.com/KGHnAVR0IDg76hT4dBMrAX

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade