Publicidade

Informa a assessoria de imprensa: “Ontem (quinta, 25/07/2019) foi sancionada a Lei  3.934/19 que declara Patrimônio Cultural, Imaterial e Histórico do Município de Biguaçu a Festa do Divino Espírito Santo.

A Unesco define como Patrimônio Cultural Imaterial, as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas- junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados- que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural.

O Cortejo Imperial na festa do Divino Espirito Santo é uma tradição popular de referencia religiosa, trazido para a nossa terra pelos povoadores luso-açorianos, já que nas suas terras de origem esses festejos são celebrados com fé e muita pompa.

Tem origem no século XVI, quando a rainha de Portugal, Dona Isabel, durante os festejos do Espírito Santo, em promessa, transferiu simbolicamente os poderes reais para uma pessoa humilde do povo que deveria ser festejado durante três dias consecutivos.

No cortejo, o casal imperial é acompanhado por seus pajens e damas que representam a corte portuguesa, seguido de ritual de coroação realizado durante a missa festiva, tornando-se o ponto alto da festa.

Agradeço a todos que lá estiveram presentes”.

 

Vereador dr. Adriano recebe a lei que transformou a festa do Divino em patrimônio imaterial de Biguaçu. (Foto Divulgação)

https://chat.whatsapp.com/FPjwOITgOdo9LQnZAJprNs

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região.

LINK – JBFOCO GRATUITO

 

Publicidade