Publicidade

A história do JBFoco também coincide com o grande avanço tecnológico nos últimos 26 anos. Quando iniciamos nossas atividades em agosto de 1993, não havia internet e o computador começa a aparecer e, aos olhos de hoje, não passava de uma “carroça”.

A internet, que apareceu no Brasil em 1995, foi uma avanço extraordinário em todos os sentidos. Quem tem mais de 40 anos de idade sabe com exatidão do que estamos falando, pois era adulto o suficiente em 1995 para comparar o antes e o depois do advento da internet.

Como pode-se dizer em rápidas palavras comparando o antes e o depois da internet? Por exemplo, você lê no jornal a notícia da morte de um cantor de jazz cujo nome nunca ouviu antes.

Basta clicar o nome no Google para, em questão de segundos literalmente, ter o histórico da cidade do dito-cujo como também acessar shows e entrevistas dele. Em uma ou duas horas lendo uma dezena de artigos e assistindo aos vídeos, já sabe quase que uma enciclopédia a respeito do finado artista.

Quer dizer, uma hora antes nada sabia a respeito e, quase que num passe de mágica, não só descobre sobre a vida do mesmo como também poderá baixar certamente a discografia completa do músico.

Esta é uma revolução sem precedentes, pois antes era algo impossível na velocidade em questão e esta é a diferença do mundo de 1993 em comparação ao de 2019.

 

JORNAIS

A revolução da internet teve como bastidores a revolução dos computadores. Tornaram-se cada vez mais compactos e rápidos.

Confeccionar o jornal demandava um complicado processo de digitação (em 1993 não existia o e-mail) até a colagem das tiras das matérias antes da impressão. Hoje tornou-se tudo obsoleto, pois virou um processo direto e sem milongas.

 

CELULARES

Em 1993, o celular já existia, mas era um aparelho enorme e caríssimo. Por exemplo, nosso primeiro celular custou-nos 1.400 dólares.

E era apenas um telefone, mas com a vantagem de poder falar na rua, algo que, aos olhos da época, era algo extraordinário.

Ao longo dos últimos 26 anos, o celular evoluiu de tal maneira que hoje tornou-se um “canivete suíço tecnológico”, no sentido de que se tornou um instrumento repleto de utilidades: é computador, relógio, cronômetro, máquina fotográfica, câmera de vídeo, máquina para datilografar recados (o whattsapp), dicionário etc, etc, etc e, inclusive, também funciona como um telefone (risos!!!)

E tudo isso ocorreu em apenas 26 anos, uma revolução estonteante que não está parando por aí. A tecnologia evolui a cada ano. Não duvidamos que o celular “Smart Phone” com a tecnologia “Touch Screen” predominante hoje não vai desaparecer daqui a 10 ou 20 anos sendo substituído por uma tecnologia mais compacta, quem sabe dentro de um relógio ou no óculos e com um teclado substuído por raios laser ou sabe-se lá o quê?

 

Entre agosto de 2001 a agosto de 2003, o JBFoco circulou em formato standart. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Escritório do JBFoco. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Ivonilde Maria Baixo e seus filhos Décio e Ozias Alves Jr 25 anos de JBFoco. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Praça Nereu Ramos, Biguaçu. (Foto Henrique Azevedo)

 

JBFoco Online – Terça-feira (06/08/2019) – Especial 26 anos

 

https://chat.whatsapp.com/CwLeRbK861A1Ks6fButk29

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região.

 

 

 

Publicidade