Publicidade

BOM DIA

 

Edmundo Meira Neto. (Foto Divulgação)

Nosso bom dia desta sexta-feira, vai para o amigo de mais de 50 anos, Edmundo Meira Neto. Exímio arquiteto, Edmundo dá formas as idéias. Deixo aqui meu reconhecimento ao profissional, e desejo de sucesso sempre em sua vida.

 

DICA

Final de semana. A opção é sua. A melhor escolha também. Mas se for dirigir não beba. Ou você acaba num necrotério.

Espaço apresenta paisagismo do Grupo Le Nôtre e automóveis do Grupo Sekai Mitsubish.

 

 

As lendas do Planeta Casa!

 

Grupo Le Nôtre apresenta jardim na CASACOR / Santa Catarina em Florianópolis, com lançamento de automóveis, paisagismo tropical e sofisticados lounges

 

Profissionais Cláudio Saladini e Letícia Vieira com os diretores da CASACOR / Santa Catarina, Francis Bernardo e Luiz Bernardo, diante dos automóveis Eclipse Cross e Outlander

Este espaço para três automóveis, muito além de uma garagem, oferece a oportunidade de integrar a liberdade da natureza à comodidade da vida urbana. Para a edição 2019 de Casacor / Santa Catarina, em Florianópolis, o Grupo Le Nôtre apresenta seu projeto O Jardim das Lendas. O ambiente está ao lado do palacete que pertenceu ao ex-governador Hercílio Luz e que hoje é um dos principais monumentos históricos do estado, restaurado no empreendimento da Milano Incorporadora.

A harmonia entre conceitos antagônicos foi o desafio. Os profissionais, paisagista Cláudio Saladini e arquiteta Letícia Vieira, alcançaram um resultado surpreendente em meio a muito verde natural e aos automóveis em exposição. Por meio dos sentidos e percepções, o visitante é levado a uma viagem afetiva e natural, cheia de atrativos, pelo mundo da Mitsubishi – marca japonesa mundialmente famosa -, e suas lendas, em 248 metros quadrados.

“Nós acreditamos que a natureza pode coexistir de modo equilibrado em meio à funcionalidade dos interiores no mundo contemporâneo”, afirma o responsável técnico do Grupo Le Nôtre, Claudio Saladini, que participa da mostra pela quarta vez como profissional. “Estamos muito satisfeitos nesta parceria com o Grupo Sekai Mitsubishi e com a Casacor, porque podemos apresentar produtos de alto padrão”, diz Cláudio. Letícia Vieira comemora os resultados: “O conjunto do paisagismo tropical com núcleos de estar preparados com mobiliário de alto design e os automóveis traduz o tema de Casacor este ano: Planeta Casa”.

 

Em harmonia com os conceitos da mostra

 

Letícia Vieira observa que os pilares conceituais da mostra, que são sustentabilidade, tecnologia e afeto, estão perfeitamente estruturados no ambiente. “Esses três conceitos já integram a campanha da Mitsubishi, então inseri-los no projeto foi algo natural. A afetividade e a tecnologia coexistem na mais nova campanha da marca, que traz carros clássicos e presentes na memória afetiva dos usuários, acompanhando as tendências urbanas”, diz a profissional. As plantas, todas naturais no ambiente interno, se destacam.

O pilar afetivo fica por conta da proposta de oferecer a uma família, memórias de lazer, aventura e conforto, nos automóveis de alto padrão, em meio a um ambiente saudável e correto ambientalmente. “Em torno do desafio de entrelaçar o conceito arquitetônico do monumental empreendimento Milano com o projeto paisagístico e o conceito da marca Mitsubishi, trazemos como solução, vegetais bastante selvagens do clima tropical, em conjunto com um mobiliário e acabamentos mais sofisticados e modernos”, resumem Cláudio e Letícia.

 

Conte sua história n’O Jardim das Lendas!

No passeio, o visitante de Casacor entra no ambiente O Jardim das Lendas logo após passar pelo palacete. Tem ali um espaço de calmaria no meio do circuito da mostra, para recuperar o fôlego. As plantas e o áudio especialmente preparados harmonizam o entorno dos automóveis em exposição. Entre os dois lounges, um vidro pode ser um photo point para quem circula. Ali, o visitante poderá escrever sua mensagem com uma caneta branca e fazer uma foto criativa.  Além de tudo, o espaço é interativo!

 

Quem são as lendas d’O Jardim?

 

 

Nesta edição de Casacor, a Sekai Mitsubishi participa como fornecedora dos automóveis para o ambiente O Jardim das Lendas. O principal produto de lançamento é o SUV Pajero Sport. A marca também apresenta o Eclipse Cross, recém-lançado, e a Outlander, sonhos de consumo dos apaixonados por carros.

A estrela é o Pajero Sport, envolto em uma campanha chamada “As Lendas”, que inspirou o projeto para a Casacor. A campanha traz três figuras, consideradas lendas da fotografia (Sebastião Salgado); do cinema (Fernando Meirelles) e da música (maestro João Carlos Martins).

Os três fizeram peças publicitárias falando sobre o Pajero Sport. Sebastião Salgado, a lenda da fotografia, afirma que vê suas figuras como flechas que levam adiante a campanha. Ele fala no contraste, na dualidade, em harmonizar a natureza com a tecnologia. “Nos tornamos animais urbanos. Esta ideia nos ajuda a voltar (reconectar) ao nosso planeta, porque nos distanciamos dele”, afirma Salgado.

A lenda do cinema brasileiro, Fernando Meirelles, lembra que a campanha mostra o cerrado. Chama atenção para o esgotamento de recursos e mudanças climáticas. Observa a estética do bruto e do refinado. Cita o estilo clássico, que vai inspirar a trilha sonora e se mostra nas plantas e o show de tecnologia que está nos veículos em exposição. “Então temos um produto sofisticado, com alta tecnologia, extremamente confortável, ao mesmo tempo que você pode subir um barranco de 45º com lama que o bicho vai”, brinca Meirelles.

O consagrado maestro João Carlos Martins evoca o respeito ao silêncio. O perfeccionismo aliado à arte. O sonho, o clássico e o moderno ao mesmo tempo. Este automóvel tem toda a tecnologia que o mundo nos oferece. Martins poetiza: “Nossa missão nesta campanha é transmitir emoção”.

Pajero: na natureza, é um felino ameaçado de extinção

A direção de Marketing da Mitsubishi relatou que, transmitidos os desafios comerciais e o conceito geral da campanha, o renomado trio de lendas teve total liberdade para criar as ações. Ao descobrir que Pajero é uma subespécie de felino (nativa da América do Sul e ameaçada de extinção) e diante da constatação de que, para o trabalho de Sebastião Salgado — que vai aos lugares mais remotos do mundo para fazer suas fotos — os 4×4 são instrumentos tão importantes quanto suas câmeras, os três resolveram basear a história do Pajero Sport em uma busca de Salgado para encontrar o Pajero felino para fotografar. Sem deixar de lado os atributos do carro, a sofisticação e luxo do modelo, aliados ao universo off-road.

 

SUL

Com Athletico Paranaense, foi o Campeão da Copa do Brasil. Fez a dobradinha na eliminação de Tricolores e Colorados. E muito deselegante, para para os báh tchê não receberem a taça de vice no gramado.

 

RH

Se você trabalha na área de Recursos Humanos, já deve ter lido ou ouvido falar sobre a importância estratégica adquirida pelo setor nos últimos anos. Também sabe que crescer na carreira de RH pode ser difícil em um mercado tão concorrido, não é verdade?

Para se diferenciar na empresa, além das qualificações técnicas, a sua atitude e o seu comportamento fazem toda a diferença. Mas não pense que trabalhar em uma grande companhia é o ápice do sucesso. Você pode ter sucesso profissional e crescer junto com uma pequena ou média empresa.

Neste artigo, vou ajudar você a desenvolver uma estratégia para crescer na carreira de RH e, consequentemente, trazer resultados positivos para a empresa em que atua.

 

Como crescer na carreira de RH?

Entender e compartilhar a cultura, a missão e os valores da empresa é o primeiro passo para tornar os seus dias mais produtivos lá dentro. Quando o profissional e toda a equipe estão engajados, os resultados aparecem facilmente. Isso auxilia na evolução da empresa e, é claro, na sua também.

Desenvolver o trabalho em equipe é fundamental para o crescimento individual, principalmente na área de Recursos Humanos, na qual os erros prejudicam outras pessoas. Portanto, participe de um time que mantenha um bom clima interno e tenha atitudes para reforçar esse sentimento.

Pessoas felizes têm a mente aberta para novas ideias, tanto para criá-las quanto para recebê-las e executá-las.

 

Quais ações podem ser tomadas?

Ter criatividade e proatividade são duas ferramentas essenciais para se destacar no setor. Com tantas atribuições pertinentes ao dia a dia do RH, criar soluções criativas para o desenvolvimento das tarefas com o mínimo de retrabalho e dentro do prazo é uma atitude louvável. Não se acomodar e sugerir novas ideias fazem o diferencial em conjunto com a criatividade.

Outra ação fundamental é desenvolver sua inteligência emocional. Quando algo não acontecer conforme o esperado, mantenha a calma e tente transmitir esse sentimento aos envolvidos. Outra dica é se afastar um pouco e pensar em uma solução para o problema. Dessa forma, será capaz de resolvê-lo sem afetar o clima interno e os relacionamentos.

Pessoas com a inteligência emocional desenvolvida são cada vez mais reconhecidas no ambiente de trabalho.

Além da inteligência emocional, mostrar comprometimento, seja com horários, tarefas e com a equipe, gera confiança e credibilidade. Não perca a oportunidade de crescimento na carreira de RH por nunca chegar na hora marcada. Os profissionais de Recursos Humanos são exemplos para os demais, leve isso como incentivo.

Por último, mas não menos importante, não basta você crescer na carreira de forma isolada enquanto toda a empresa precisa do mesmo incentivo para que a organização evolua. Pesquise sobre cursos, palestras, organize treinamentos internos, faça com que todos os profissionais se sintam importantes e entenda que uma companhia só cresce quando os talentos que a compõem estão com o mesmo objetivo.

Como você pôde perceber, com algumas atitudes simples e proatividade, é possível desenvolver a sua carreira de RH e ainda ganhar destaque na empresa. Além disso, lembre-se que o seu comprometimento pode levar ao crescimento da empresa como um todo.

* Mariana Dias é formada em Administração pela USP e tem especialização em Empreendedorismo e Inovação pela Universidade de Stanford. Começou sua carreira como trainee da Ambev, onde trabalhou por quatro anos e ocupou o cargo de Business Partner para a América Latina. É CEO e cofundadora da Gupy, líder de recrutamento com base em Inteligência Artificial e machine learning no Brasil.

 

BLACK

Friday, vem com força total. Calma é nos EUA. Aqui é enganação frida. Aumentam os preços em 100% e dão desconto de 50%.

 

BOLSONARO

Nosso Presidente, tem que mandar intervir dentro de Universidades Públicas Comunistas. Desculpem a redundância.

 

TALENTOS

Segundo a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), o setor de Tecnologia da Informação emprega 845 mil pessoas atualmente e a expectativa é gerar mais 350 mil oportunidades no setor até 2024. Além disso, o mercado conta ainda com poucos profissionais capacitados, fazendo com que 25 mil vagas fiquem em aberto nesse setor até o final deste ano.

Com a desaceleração da economia, atrair e reter bons profissionais dessa área tem sido um desafio para as organizações. Prova disso é que o Brasil possui um alto índice de escassez de mão de obra qualificada, em 34%, segundo um levantamento da recrutadora ManpowerGroup.

E acreditem, o universo dos desenvolvedores da geração atual mostra o quão peculiar os profissionais desse mercado são. Altos salários não são o principal atrativo para eles, possuindo expectativas bem diferentes de profissionais de outras áreas, inclusive. Eles, definitivamente chegaram ao mercado para desafiar empregadores.

Os profissionais desse setor têm necessidade de pertencimento e de se enxergarem nos valores defendidos pela companhia. Querem fazer parte de algo maior, não apenas bater ponto e receber o salário. Almejam trabalhar por um propósito claro. Seis a cada 10 entrevistados em um estudo realizado pela Deloitte elegeram esse ponto como fundamental na hora de escolher se querem trabalhar para determinada organização. Eles querem ser encarados como parceiros, não como meros empregados, que podem ser facilmente substituídos por outros que mecanicamente cumprirem metas.

Então, como as empresas podem atrair e, principalmente reter esses profissionais? A primeira sugestão é ter foco nas pessoas e no propósito. Enfatizar o que a companhia faz para apoiar o desenvolvimento dos funcionários pode ser um grande atrativo para essa nova geração. Também é importante conduzir o colaborador para a evolução dentro de sua função.

É preciso deixar claro que é uma mão de via dupla: você vai ajudá-lo a desenvolver competências e habilidades e ele, se sentindo participante ativo de um propósito maior, vai retribuir com essa carga de novos conhecimentos e com a disposição de fazer mais e melhor, sempre. Esse novo público quer ter a perspectiva de aprendizagem no novo ambiente de trabalho. Eles buscam ser guiados por líderes que os inspirem, que pensem de forma estratégica.

Outro ponto é que não adianta apenas um currículo invejável de alguém que se mostra desinteressado ou inacessível. Você atrai bons profissionais e os retêm, se acima deles estiver quem exerça liderança com os mesmos valores que você “vende” aos candidatos. Invista tempo para identificar talentos in loco, frequentando os locais que os desenvolvedores circulam. Assim será possível entender melhor suas aspirações, fazer networking e garantir boas indicações para as suas vagas.

O perfil comportamental do candidato é bastante importante na escolha, também. Para isso há tecnologias desenvolvidas especialmente para traçar o perfil dos interessados a uma função, além de plataformas focadas em otimizar tempo de recrutamento e seleção, identificando os melhores perfis para as empregadoras.

Em suma, identificar e garimpar os melhores talentos é uma questão de sobrevivência para as empresas e o principal obstáculo apontado pela maioria dos CEOs de startups. A notícia animadora é que existem atalhos e muitas formas de se destacar frente a concorrência, garantindo qualificação.

 

*Tomás Ferrari é sócio fundador da GeekHunter, plataforma digital com soluções voltadas para o mercado de recrutamento de desenvolvedores de software

 

FRASE

” “Alguém sabe por que que Minas não tem mar ??? Porque na hora de rezar os mineiros falam: Mais livrai-nos do MAR !! Amém.” Mazzaropi

 

LEITURA

OS MISERÁVEIS – Victor Hugo. Considerado a obra-prima de Victor Hugo, este romance se desdobra em muitos: é uma história de injustiça e heroísmo, mas também uma ode ao amor e também um panorama político e social da Paris do século XIX. Pela história de Jean Valjean, que ficou anos preso por roubar um pão para alimentar sua família e que sai da prisão determinado a deixar para trás seu passado criminoso, conhecemos a fundo a capital francesa e seu povo, o verdadeiro protagonista.

ABRAÇOS

Coluna Opinião Formada – Walter Lemos Filho – E-mail: walterlemos1961@gmail.com

 

JBFoco Online – Quinta-feira (19/09/2019)

 

https://chat.whatsapp.com/Lt0gdEGjQiYAvavsWLeuTf

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade