Publicidade

BOM DIA

 

Maria Luiza Teixeira. (Foto Divulgação)

Meu bom dia desta sexta-feira 13, dia de sorte, vai para uma querida, uma pessoa carismática e sempre cheia de palavras positivas, e cheia de boas energias: Maria Luiza Teixeira. Bancaria e estudante de psicologia, a gaúcha é gente que faz, e faz com dedicação. Deixo aqui meu carinho e um super beijo.

 

TOFFOLI

O Presidente Petista do $TF, tem reclamado da falta de respeito feita pelos pseudo robôs nas redes sociais, a instituição que ele preside. Parece piada. Assim também como são robôs os que xingaram ele na saída do $TF, o Gilmar Mendes dentro do avião da GOL…

 

PPPS E 5G

Estamos às vésperas da reunião do conselho diretor da Anatel que deverá aprovar a consulta pública do edital de licitação das faixas para o 5G. Houve um grande debate público sobre as regras do edital, algo extremamente salutar tendo em vista o potencial disruptivo da tecnologia 5G e a possibilidade real de que haja espaço para os provedores regionais também operarem a nova tecnologia.

Acreditamos, entretanto, que muito se falou sobre a reserva de um bloco destacado para provedores regionais e/ou novos entrantes, mas pouco se falou sobre outras maneiras tão importantes quanto de assegurar que o 5G seja operado pelos demais players, independentemente do seu tamanho, garantindo competição na exploração dos novos negócios que serão habilitados pelo 5G e, mais do que isso, garantindo que as cidades pequenas possam receber a nova tecnologia ao mesmo tempo que as grandes.

E quais seriam essas outras maneiras? A primeira delas seria por meio do estabelecimento de uma oferta de atacado de espectro com preços e condições e definidas no próprio edital de licitação. Como espectro é barreira de entrada para novos players no serviço móvel e a outorga de MVNO depende de acordo entre as partes, somente a fixação de uma oferta pública, já definida por ocasião da licitação, pode possibilitar o acesso a este insumo de forma automática e célere.

Em complemento ao estabelecimento da oferta pública de espectro, a Anatel ainda pode se valer da permissão de uso em caráter secundário como forma de viabilizar a entrada dos provedores regionais e ainda evitar o uso não eficiente do espectro. Nas licitações anteriores de espectro, a Anatel estabeleceu um cronograma de atendimento que parte das cidades maiores até chegar nas menores. O resultado dessa dinâmica é que as cidades menores acabam recebendo as novas tecnologias bem depois das grandes. O 4G, por exemplo, cuja faixa de frequência foi licitada em 2012, ainda não é uma realidade em cerca de 16% dos municípios do Brasil mesmo depois de 7 anos, segundo informações públicas da Anatel.

A proposta da ABRINT já tornada pública em diferentes ocasiões prevê que para os municípios em que não houver a utilização, parcial e/ou total, do espectro por parte das prestadoras que se sagrarem vencedoras na licitação, a Anatel poderá permitir a utilização em caráter secundário o que garantirá o uso do espectro de forma eficiente, bem como a expansão dos serviços em municípios de menor porte.

Por fim, mas igualmente importante, reiteramos o terceiro ponto da proposta da ABRINT para o leilão, esse sim, já bastante debatido – a reserva de um bloco específico para provedor regional e/ou novo entrante com a granularidade municipal, permitindo assim, ampla participação de todas as empresas do segmento. É importante reafirmar que, caso esses blocos não sejam vendidos não haveria qualquer prejuízo pois eles seriam imediatamente acrescentados aos demais que vão ser licitados, nacionalmente, de forma subsequente no mesmo certame.

Como se sabe o 5G demanda que as Erbs sejam interligadas por fibra óptica para se ter uma experiência satisfatória da nova tecnologia. Fora dos grandes centros, são os provedores regionais que tem promovido uma acelerada expansão da fibra, entregando aos seus clientes altas velocidades com acesso FTTH. No Brasil como um todo, os provedores são responsáveis por 54% dos acessos em fibra óptica. Ou seja, essa rede já existe e, nesse sentido, os provedores estão muito bem preparados para o deployment do 5G.

Inegável que o Brasil precisa definir sua política pública para o desenvolvimento do 5G, bem como as condições para a implantação desta nova tecnologia. Partindo da premissa de que espectro é bem escasso e barreira de entrada para novos competidores, não permitir a entrada de novos players em um mercado que já está em franco processo de concentração pode implicar perda de oportunidade para o País, ainda mais deixando de capturar as sinergias com as operações regionais de fibra óptica que representam um inquestionável caso de sucesso. Trata-se, portanto, de uma realidade que não pode ser ignorada.

 

*Por André Felipe Rodrigues, presidente do Conselho de Administração da ABRINT

 

SOBRE A ABRINT

 

A Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (ABRINT) tem atuação nacional e representa provedores regionais de internet em discussões junto ao governo, órgãos reguladores e entidades afins. Provedores são majoritariamente empresas de pequeno e médio portes. Segundo a Anatel, há pelo menos um provedor em operação em todas as cidades do país e mais de 50% do mercado nacional de fibra óptica até os domicílios brasileiros vêm dos pequenos provedores. Para mais informações, acesse: http://www.abrint.com.br/ ABRINT – Contatos para a imprensa:Weber Shandwick Brasil A Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações (ABRINT) tem atuação nacional e representa provedores regionais de internet em discussões junto ao governo, órgãos reguladores e entidades afins. Provedores são majoritariamente empresas de pequeno e médio portes. Segundo a Anatel, há pelo menos um provedor em operação em todas as cidades do país e mais de 50% do mercado nacional de fibra óptica até os domicílios brasileiros vêm dos pequenos provedores. Para mais informações, acesse: http://www.abrint.com.br/

 

 

 

CAIU NA REDE É VENDA

 

 

*Por Michel Ank, CEO do Bume

 

Uma rede social nunca foi tão decisiva para o faturamento de uma empresa, e a chegada do Natal, final do ano e o período de festas pode ser um pontapé para o universo corporativo entender o potencial de outros canais para alavancar as vendas.

 

Se antes o consumidor andava pelas ruas para pesquisar detalhes de um produto e produzia listas comparativas de preços, hoje, a era digital transformou esse comportamento, dando a ele mais segurança e comodidade antes de fechar um negócio. Com as barreiras de espaço e tempo rompidas, agora o cliente fica livre para navegar por mares de novas possibilidades.

 

E não preciso dizer que o Instagram tem um papel fundamental nisso, afinal, o despertar do interesse e do desejo do consumidor sempre esteve relacionado ao sentido da visão, portanto, nada melhor que um canal essencialmente visual para elevar o lucro. Embora as vendas convencionais, tanto por lojas físicas como em sites de e-commerce funcionem de um modo satisfatório, vale a pena arriscar em uma rede social. Como ponto de vantagem estão as telas de computadores e smartphones que se tornaram vitrines vivas tanto para serviços e produtos, quanto para os chamados infoprodutores (produtores de conteúdos).

 

A verdade é que com o Instagram fica mais fácil trazer a essência e o propósito do negócio. Além da rede ser um canal democrático e de baixo custo, ele é mais eficiente, capaz de atrair novos clientes e aproximar a relação de empresa e consumidor, ideias que tornam ele uma janela para um mundo ainda mais conectado – um verdadeiro caminho para, principalmente, pequenos e médios negócios entrarem no mundo digital.

 

Um bom exercício, portanto, é se colocar no lugar do cliente e iniciar essa conexão em rede. Meu propósito é auxiliar essa entrada das marcas em outros canais, sobretudo das redes sociais, porque é preciso seguir as tendências tecnológicas, só assim serão capazes de se posicionarem e se consolidarem em uma era digital, totalmente transformada e conectada.

Então, seja por um perfil, pelo Shopping Instagram, IGTV, Close Friends ou uma conta corporativa, dê o primeiro passo, porque por mais que uma compra não seja fechada nesses canais, essa rede é a nova protagonista que potencializa o tão sonhado aumento de lucro e a fidelização dos clientes.

 

Sobre Michel Ank

Michel Ank (34 anos) é CEO e fundador do Bume, plataforma de gestão, marketing e vendas nas redes sociais. Ao longo de sua carreira, o empreendedor se especializou na área de TI e atuou durante seis anos na Vale. Além disso, sempre empreendeu em projetos paralelos aos trabalhos formais que exerceu, unindo sempre o marketing a tecnologia. Por conta de tais iniciativas, Michel, apaixonado também pelas redes sociais, enxergou a oportunidade de criar um negócio voltado para o Instagram, mas que atualmente já se expandiu para outras redes. Em 2016, ele fundou o Bume. Com o crescimento da empresa, Michel se desligou do cargo de Arquiteto de Integração na Vale em meados de 2018. O empreendedor é formado em Sistemas de Informação, cursou MBA de Project Management na Fundação Getúlio Vargas e já passou por imersão em empreendedorismo na Babson College.

 

 

DICA

 

MUSEU DA ILUSÕES

Você sabia que o seu cérebro pode ser enganado pelos seus próprios olhos? As ilusões óticas mostram que nossa mente tende a fazer suposições sobre o mundo e na busca de ajustar as imagens a partir de um sentido ou de informações pré-adquiridas, pode visualizar o que não é real. O que você pensa que vê, muitas vezes não é: a verdade! Para explicar como isso acontece na prática, o Museu das Ilusões traz pela primeira vez ao Brasil, 50 atrações divertidas e que intrigam o público e a lógica.Inspirado nos principais museus de ciências e de ilusão de ótica do mundo, museus com temática similar são o maior sucesso na Europa e EUA. O Museu das Ilusões que é único do gênero na América Latina, chega pela primeira vez na região Sul do Brasil, no Balneário Camboriú. A expectativa é que 30 mil pessoas visitem o local.

Serviço

Museu das Ilusões

Balneário Shopping – Av. Santa Catarina, 1 – Estados, Balneário Camboriú — SC.Piso L2, entre Zara e Tok & Stok.De 16/12/19 a 01/03/2020 – de segunda a sábado das 11h às 23h e domingos das 14h às 21h.

 

 

FRASE

 

“Mais que admirar, uma mulher precisa saber fazer-se respeitar e mais que respeitar, um homem precisa fazer-se admirar, pois assim como um homem não pode amar a uma mulher a qual não respeita, uma mulher não pode amar um homem a quem não admira” Ariadna Garibaldi

 

LEITURA

 

OS TIGRES DE MOMPRACEM –  Emilio Salgari – Os Tigres de Mompracem é um dos livros mais famosos da literatura italiana e foi escrito por Salgari. É um livro sobre piratas que merece toda a atenção de qualquer apreciador de bons livros e gostaria de ter nas estantes um best seller.

 

ABRAÇOS

 

Coluna Opinião Formada – Walter lemos Filho – E-mail: walterlemos1961@gmail.com

 

Jornais em Foco – Quinta-feira (12/12/2019)

Publicidade