Publicidade

No último sábado (22/02/2020), o editor do JBFoco, Ozias Alves Jr, 49, esteve na cidade de Santa Maria do Herval, norte do Rio Grande do Sul, para lançar seu livro “Língua Hunsrück: Introdução à História, Gramática e Cultura do Idioma Alemão mais antigo do Brasil”.

Por que Santa Maria do Herval? Pois justamente é o município brasileiro onde há um trabalho pioneiro de resgate do idioma hunsrück. Esse trabalho, que envolve publicações de livros nesta língua e aulas de alfabetização do citado idioma nas escolas daquela cidade, é empreendido pelo “Proyëkt Hunsrik”, coordenado por Solange Johann, quem convidou o jornalista a fazer o lançamento e doação da obra para a cidade.

O jornalista foi muito bem recepcionado e ficou muito, mas muito feliz de ter dado sua contribuição, através do livro em questão, para o movimento em prol do resgate e preservação do idioma hunsrück.

Vale lembrar que o alemão popular falado em Biguaçu, Antônio Carlos e São Pedro de Alcântara, aqui em Santa Catarina, é a mesma língua falada na gaúcha Santa Maria do Herval. O sotaque e alguns vocábulos são um pouco diferentes, mas a língua é a mesma e a compreensão é plena entre ambas comunidades de falantes.

 

Reportagem na edição desta segunda-feira, 24.02.2020 sobre a visita do jornalista Ozias Alves Jr a Santa Maria do Herval. (Foto Reprodução)
Íntegra da matéria de segunda-feira, 24.02.2020 sobre a visita do jornalista Ozias Alves Jr a Santa Maria do Herval. (Foto Reprodução) (02

 

REPORTAGEM

Na ocasião da visita, o autor do livro “Língua Hunsrück” foi entrevistado pelo jornal O Diário (www.odiario.net), da Serra Gaúcha.

Tanto Solange quanto Ozias agradecem muitíssimo a cobertura de “O Diário”, que registrou a ocasião.

Aqui a íntegra da reportagem.

 

“Preservando o Hunsrück: autor de livro sobre a língua visita Herval

 

 Santa Maria do Herval – O jornalista e escritor catarinense, Ozias Alves, lançou a obra intitulada “Língua Hunsrück – Introdução à História, Gramática e Cultura do Idioma Alemão mais antigo do Brasil”. No livro, Santa Maria do Herval tem destaque especial, por ter feito parte das pesquisas do autor, que esteve presente no município neste final de semana.

Ele se encontrou com Solange Hamester Johann, coordenadora do Proyëkt Hunsrik, que estimula o dialeto em jardins de infância e séries iniciais do Ensino Fundamental, seguindo recomendações da Unesco.

O jornalista é proprietário de dois jornais da região de Biguaçu, na grande Florianópolis, que abrange cidades como Governador Celso Ramos, São José, Antônio Carlos e São Pedro de Alcântara. O autor de 49 anos conta como trabalhar no segmento o estimulou a realizar a pesquisa que deu origem à obra.

“Há 10 anos me interessei pelo assunto e comecei a fazer um levantamento. Percebi que o hunsrück na nossa região era um ágrafo, ou seja, que não possuía escrita, e que se tratava de um idioma discriminado, falado somente dentro de casa”, confere o autor.

A participação de Herval no livro foi recompensada no sábado, 22. O escritor acompanhado da Solange Hamester Johann, visitou a prefeita Mara Stoffel, e ainda se disponibilizou a distribuir o livro nas escolas municipais e na Biblioteca Pública. Como foi concebido através de financiamento estadual de incentivo a cultura, a obra será repassada aos leitores gratuitamente. “Inclusive o nosso projeto prevê a distribuição da obra por mais municípios da região que tiver interesse na história e valores do hunsrück”, apontou Solange.”

 

 LINK:

Preservando o Hunsrück: autor de livro sobre a língua visita Herval

 

Capa Livro Língua Hunsrück- Autor Ozias Alves Jr. (Foto Divulgação)
Feijoada do Décio 2020

 

 

 

Publicidade