Publicidade

A alegação foi que a criança de cinco anos “não parava quieta”. O professor puniu a criança deixando-a sozinha dentro de uma sala fechada e escura. E a coisa não parou por aí. A criança, é claro, chorou copiosamente, pois ela foi “levantada” pelo pescoço e o professor não quis nem saber. Deixou-a longo tempo nessa punição.

O caso aconteceu na comarca de Araquari e a sentença condenatória contra o professor saiu na quarta-feira de cinzas (26/02/2020). O cidadão foi condenado a cinco meses e 19 dias de “prisão”, mas em “regime inicial aberto”, isto é, fora da prisão. Se fizer alguma besteira, vai para a prisão.

“A conduta do acusado não reside tão somente nas agressões como forma corretiva, mas sim, em deixar uma criança de apenas cinco anos de idade sozinha em uma sala escura, chorando e com vômito, expondo em risco a sua saúde e, por conseguinte, caracterizando o tipo penal de maus-tratos”, escreveu o juiz.

“Meios corretivos fazem parte da educação, o que não se admite é o destempero da correção disciplinar”, observou o magistrado.

O professor pode entrar em liberdade com recurso contra a sentença. O nome do condenado não foi divulgado.

 

Tribunal de Justiça. (Foto TJ Assessoria de Imprensa)

 

Feijoada do Décio 2020

 

Publicidade