Publicidade

O Jornais em Foco publicou na última sexta-feira (27-03-2020) uma reportagem bombástica sobre a denúncia de Anderson Faria, 40, ex-funcionário da secretaria de agricultura da Prefeitura Municipal de Biguaçu.

Diante de tantas falcatruas relatadas por Anderson, uma delas chamou a atenção do vereador João Domingos Zimermann, popular Nino (MDB).

Faria informou que muitas vezes o horímetro das patrulhas agrícolas da secretaria de agricultura da prefeitura de Biguaçu eram desligadas.

Horímetro é o aparelho que mede a quantidade horas que a máquina está sendo usada. Com isso os serviços podem ser fiscalizados. As horas usadas numa patrulha por exemplo tem que bater com o tempo que essa máquina ficou num atendimento ao agricultor.

Segundo Anderson, esse aparelho era desligado a mando do secretário de Agricultura da Prefeitura de Biguaçu, Luan Pereira, para supostamente desviar serviços feitos particularmente para pessoas de interesse do secretário.

As patrulhas agrícolas, segundo Faria, eram usadas para fins políticos por Luan e, por causa disso, essa manobra de desligar o horímetro era feito para omitir os verdadeiros horários utilizados pela patrulha e, assim, fazer o serviço particular usando uma máquina pública.

O denunciante informou na reportagem que essa era uma prática constante e que ele denunciou isso à chefe da controladoria da Prefeitura de Biguaçu, Carol Momm.

Diferente do que se lê pelas redes sociais, onde pessoas criticam o fato de Anderson Faria, só ter feito as denúncias depois que foi despedido de seu trabalho, ele já havia denunciado essa manobra a chefe de gabinete que ainda não retornou ao jornal se ela fez ou não alguma coisa. Afinal de contas, Carol, que tomou conhecimento desse fato, segundo Faria, abriu um processo administrativo ou jogou a sujeira para baixo do tapete?

Por causa desse dilema, o vereador Nino quer saber da chefe de gabinete o que EFETIVAMENTE foi feito com o relato de Anderson. O vereador inclusive defende a ideia de se fazer uma acareação entre os dois, caso Caroline Momm dizer que não foi avisada por Anderson.

Uma denúncia dessas é séria, pois estamos falando de desligar um aparelho que fiscaliza o uso de máquinas públicas. Esse ato, se for constatado, é um crime irreparável. A controladora geral do município deveria ter feito alguma coisa.

O jornais em Foco tentou entrar em contato com Carol Momm para questioná-la sobre as denúncias de Anderson, mas a mesma se escondeu do esclarecimento.

Depois disso, o jornal tentou entrar em contato com o prefeito da cidade, mas esse sumiu sem dar retorno.

O jornais em Foco continua no aguardo de uma posição oficial sobre esse fato.

O vereador tem razão em querer botar esse assunto em pretos limpos.

 

Décio Baixo Alves

E-mail: decio@jbfoco.com.br

 

Vereador Nino: quer saber se a chefe de gabinete o que ela fez quando soube que os horímetros das patrulhas agrícolas era desligados. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Anderson Faria disse que denunciou à Karol o caso do Horímetro mas não viu nada acontecer. (Foto Arquivo JBFoco) 
Luan Pereira: secretário que mandava desligar o horímetro, segundo Faria. (Foto Arquivo JBFoco)

 

 

ANUNCIAR NOS JORNAIS EM FOCO É A CERTEZA DE ATINGIR O SEU ALVO

Publicidade