Publicidade

Uma curiosidade meio “macabra” sobre o falecimento do cantor e compositor Moraes Moreira, 72, encontrado morto em sua casa, no bairro da Gávea, Rio de Janeiro, na manhã de hoje (segunda, 13/04/2020).

Pouco menos de um mês antes, ele compôs uma letra que certamente viraria música sobre o coronavírus com o título de “Quarentena”.

Sobre a causa mortis, não foi divulgada. O que saiu foi que a família desconhecia as causas. Claro que não foi o coronavírus. Apenas que ele compôs uma canção expressando seus pensamentos e angústias pela qual o país está atualmente passando com a pandemia.

Sobre Moraes Moreira, talvez não é preciso falar. Foi um dos grandes artistas da música popular brasileira. Baiano da cidade de Ituaçu (arriscando uma tradução do tupi- cachoeira grande- será?),Moraes Moreira nasceu em 8 de julho de 1947.

Uma de suas canções memoráveis foi “Pombo Correio” (1977): “Pombo correio/ Voa depressa

E esta carta leva/ Para o meu amor.

Na madrugada de 17 de março último, quando o país já estava em quarentena, Moraes Moreira, em sua casa, inspirou-se e compôs mais uma poesia intitulando-a de “Quarentena”, cuja letra inicia assim: “Eu temo o coronavírus / E zelo por minha vida / Mas tenho medo de tiros / Também de bala perdida, / A nossa fé é a vacina / O professor que me ensina / É a minha própria lida.”

Moraes Moreira. (Foto Instagram Oficial do Artista)
Última música de Moraes Moreira. (Foto Divulgação Instagram Oficial do Artista)

 

VÍDEO

 

 

https://chat.whatsapp.com/FPjwOITgOdo9LQnZAJprNs

 

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

 

 

Publicidade