Publicidade

O Brasil tem 40 milhões de desempregados e um bocado de empresas fechando porque não tem clientes diante dessa pandemia.

Quem é pobre recebe o auxílio de R$ 600,00 que o governo custa a pagar. Diante disso, o Senado brasileiro aprova o reajuste salarial para uma classe de trabalhadores que NEM AO MENOS FOI AFETADA PELA CRISE e passa o problema do vírus em casa com a geladeira cheia e o pior é que os 3 senadores catarinenses foram de acordo.

Essa brincadeira com esses malandros do salário público federal custará R$ 120 bilhões no orçamento que o brasileiro pagará na forma de impostos.

O mais triste é que esse valor destinado ao funcionário público rico daria para pagar duas parcelas do auxílio emergencial para milhares de Brasileiros. No entanto, o  Senado bancou essa safadeza com o dinheiro público.

Só falta ver a reação da comunidade em ver os senadores Amin e Jorginho (Dário Berger não votou por causa de problemas técnicos na sessão virtual, mas ele disse que votaria pelo partido que também votou a favor)  em busca de apoio aos seus candidatos a prefeito aqui na comarca de Biguaçu neste ano eleitoral. Cambada de traíra!

 

https://chat.whatsapp.com/IG6sLw6aHO5CjRXeBtSCkM

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade