Publicidade

Na tarde deste sábado (26/09/2020), 20 e poucos candidatos a vereador pelo PL vão reunir-se num lugar não divulgado para discutir o que eles irão fazer depois da traição de Salete Cardoso.

O JBFoco já tinha publicado que Salete Cardoso NÃO seria candidata a prefeita. Dissemos que ela iria lançar-se candidata a prefeita, mas, no último minuto do último prazo para os registros de candidaturas, ela iria cair fora do barco tornando-se novamente candidata a vereadora.

A notícia de que Salete PULOU o barco, conforme havíamos previsto, deixou estarrecidos muitos dos candidatos a vereador pelo PL. É que alguns deles ingressaram no PL com o objetivo de serem candidatos contando com a promessa de que Salete não seria candidata já que ela afirmava categoricamente que iria desta vez para prefeita.

Se desde o início do ano, ela falasse que voltaria a ser candidata a vereadora, alguns dos candidatos certamente não iriam ingressar no PL, pois não iriam perder seu tempo para eleger Salete.

Esta sabe que precisa de outros candidatos para poder eleger-se. Como assim?

Salete tem por volta de 1.000 a 1.500 votos. Porém para o PL eleger um vereador, precisa por volta de 2.500, de acordo com o coeficiente eleitoral (esses números ainda não foram divulgados, mas aqui estão citados para o leitor entender a dinâmica eleitoral).

Salete é a que tem mais votos dentro do PL, mas sozinha não consegue eleger-se. Por isso, ela precisa dos votos dos outros candidatos. Os 1.000 e poucos votos dela, mais os 500 de um, 250 de outro, 60 de alguém, tudo somado, dão os 2.500 votos mínimos para ela eleger-se, já que será a mais votada dentro da legenda.

Ora, Salete usou da seguinte estratégia: dizia que iria ser candidata a prefeitura para que alguns se entusiasmassem a serem candidatos a vereador pelo PL com a esperança de se elegerem. Depois, no último minuto, ela muda a conversa e vira a candidata.

E o plano é “perfeito”: os candidatos a vereador vão trabalhar para conseguir os votos que acabarão elegendo Salete. Ela os tapeou perfeitamente. Passou o conto do vigário.

 

A REAÇÃO

Alguns dos candidatos a vereador pelo PL sentiram-se tapeados, quando não humilhados, e sabem que, se forem às ruas pedir votos para si, estarão na realidade contribuindo para eleger Salete.

Uma das pautas da reunião hoje é decidir se eles vão ou não desistir de serem candidatos. Se isso acontecer, será uma “tragédia” para Salete. É como ela fosse o “comandante” do navio e, de repente, ficar sem a tripulação para continuar viagem.

 

POSSIBILIDADES

Na realidade, Salete tentou ser mais esperta do que a própria esperteza. Se a maioria dos candidatos a vereador do PL desistir, será o fim precoce de sua reeleição. Na realidade, eles têm essa possibilidade: de acabar com Salete e jogá-la ao ostracismo político em Biguaçu.

Mas a questão é: será que eles, mesmo traídos e humilhados, farão isso?

Certamente ela, no desespero, tentará argumentar com eles a seguinte proposta: “eu vou me eleger e cada um de vocês vão ganhar um cargo comissionado na prefeitura e na câmara de vereadores.”

Perfeito. Os candidatos poderão ser “apaziguados” assim. Porém há três complicadores.

O primeiro é justamente acreditar na palavra dela. Se Salete disse que iria ser candidata a prefeita pelo PL e chegou até mesmo semana passada a ser lançada na convenção como candidata à prefeita, com a presença inclusive do senador Jorginho Melo, qual garantia os candidatos a vereador do PL hoje vai ter que Salete cumprirá a promessa? Tem alguém de sã consciência que é capaz de colocar a mão no fogo por essa cidadã que diz uma coisa agora, porém daqui a alguns horas ou dias pode mudar de “opinião” ou dizer que não disse nada disso?

O segundo complicador é o seguinte: Salete já tem hoje um “exército” de ocupantes de cargos comissionados. Como é que ela vai dar emprego a esse atual “exército” e, a partir de 2021, ter de encaixar TODOS os candidatos a vereador pelo PL para que estes não a abandonem na eleição 2020?

Vale lembrar que a disputa por cargos comissionados é acirrada. Os vereadores disputam esses cargos e, por mais que a prefeitura seja a “Casa Acolhedora”, o número de cargos NÃO É INFINITO porque o orçamento da prefeitura não é também infinito. As chances de Salete não cumprir a promessa de dar emprego de comissionado são grandes.

Em suma, será que os candidatos a vereador pelo PL vão acreditar novamente em Salete que não cumpre sequer a promessa de que “desta vez” seria candidata a prefeita?

E o terceiro complicador: e se Vilson Alves perder a eleição? Vilson é o candidato que agora Salete está apoiando depois de desistir de sua própria candidatura.

Nada contra o Vilson Alves. Muito pelo contrário. Mas Vilson carrega o “piano” de Ramon Wollinger, certamente o PIOR prefeito de todos os tempos, o cidadão que não conseguiu até agora explicar para que veio.

Em suma: se Vilson não ganhar pelo fato de que pode carregar a rejeição de Ramon, como é que Salete Cardoso vai conseguir cargos comissionados para seus atuais cabos eleitorais e também para os atuais 20 e poucos candidatos a vereador pelo PL hoje raivosos e “p. da cara” com sua traição neste pleito?

E aí, candidatos do PL? Vocês vão pedir votos para reeleger Salete Cardoso? Vocês acreditam nessa cidadã? Vocês são capazes de comprar algo dela na “base do fio do bigode” dado por ela?

 

Salete Cardoso gosta de ser mais esperta do que a esperteza. (Foto Arquivo JBFoco)

 

https://chat.whatsapp.com/IG6sLw6aHO5CjRXeBtSCkM

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade