Publicidade

Na manhã de hoje (terça, 29/09/2020), Salete Cardoso esteve reunida com o candidato a prefeito pelo PP, Vilson Alves, na sede da empresa de John Kennedy Lara da Costa, na rua Leopoldo Freiberger, centro de Biguaçu. Depois dessa reunião, Salete, segundo os bastidores, anunciou: não será mais candidata a prefeita, mais sim a vereadora.

O episódio já está sendo chamado de “Lambança 2, o Retorno”, filme estreado pela vereadora Salete com direção de Vilson Alves.

O fato é o seguinte: Salete tinha acertado apoio a Vilson e desistência de sua candidatura a prefeita na sexta (25/09/2020) numa reunião na casa de Castelo, mas no dia seguinte, os candidatos a vereador do partido dela, o PL, promoveram uma reunião exigindo dela a sua candidatura a prefeita, pois eles não iriam trabalhar para elegê-la a vereadora.

A reunião foi de ânimos exaltados e, no final, Salete comprometeu-se, segundo as fontes, que iria mandar sua candidatura a prefeita.

No entanto, ela estava desesperada. Sabia que suas chances de se eleger prefeita eram mínimas no atual cenário e que sua reeleição para vereadora seria “líquida e certa”.

Porém ela, apesar de ter expressiva votação, não se elege sozinha, pois precisa do quociente eleitoral, isto é, a soma de todos os votos dos candidatos a vereador por seu partido para alcançar a marca mínima para que seu partido possa eleger vereadores na câmara.

Os candidatos a vereador pelo PL alegam que Salete os tapeou, isto é, ela manteve um discurso de que seria candidata a prefeitura para atrair certos candidatos a vereador com expressiva votação, porém menor do que a dela.

Salete na realidade usou da tática para juntar um bom número de candidatos a vereador para que esses trabalhem pela elegê-la para a câmara municipal.

 

ARGUMENTO

Com a notícia de que Salete vai descumprir o acordo de sábado (26/09/2020), quatro dos 23 candidatos a vereador do PL anunciaram que não irão trabalhar nas eleições, isto é, vão desistir da campanha.

No desespero, Salete fez a seguinte proposta: que eles trabalhem para elegê-la vereadora, pois a partir de 2021, ela irá assumir uma secretaria no governo de Vilson Alves.

A ideia é a seguinte: Salete vencerá a eleição, assumirá uma secretaria de governo (dizem que é a da educação), e o segundo colocado entre os vereadores do PL mais votados na eleição 2020 irá assumir a cadeira na câmara.

Salete disse que terá o comando da secretaria e influência em outras, ou seja, que oferecerá cargos comissionados aos candidatos a vereador pelo PL que não a abandonarem nessa eleição de novembro de 2020, ou seja, que eles “engulam o sapo/a” e trabalhem para elegê-la, pois depois serão compensados.

Plano perfeito. Mas espera aí. E se o Vilson Alves perder a eleição? Como é que fica?

Nada contra Vilson, mas até que ponto o candidato do PP não será prejudicado pelos desmandos e péssima administrado do prefeito Ramon Wollinger, do qual era vice?

Salete era candidata a prefeita e, na última hora, mudou de ideia enganando os candidatos a vereador do PL. Ou seja, mudou as regras do jogo na última hora.

Depois de uma reunião acalorada, ela anunciou que iria a prefeita, mas agora mudou mais uma vez de ideia e tenta atrair os candidatos a vereador com a promessa de cargos comissionados.

Depois de tudo isso, alguém consegue colocar a mão no fogo por Salete? Alguém consegue acreditar numa cidadã dessas? Aliás, o que vale uma promessa dela? É tão real quanto uma nota de três reais?

 

https://chat.whatsapp.com/IG6sLw6aHO5CjRXeBtSCkM

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade