Publicidade

A comissão especial que analisa o segundo pedido de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL) e a vice-governadora Daniela Reinehr (sem partido), relacionado principalmente à compra de respiradores mecânicos, já tem data para apresentar o relatório que vai apontar se houve ou não crime de responsabilidade do governador e da vice nas negociações que causaram prejuízos de R$ 33 milhões aos cofres públicos.

O processo na Alesc que está sob relatoria do deputado Valdir Cobalchini (MDB) está diretamente relacionado com o inquérito que tramita no STJ e que resultou na busca e apreensão na residência oficial do governador esta semana.

Em duas semanas, este processo deverá ser votado no plenário da Alesc podendo abrir caminho para criação de um segundo tribunal de julgamento, deixando a situação do governador ainda mais complicada. Além dos dois impeachment, Moisés ainda está relacionado no inquérito do STJ. Se confirmado envolvimento do governador na compra dos respiradores ele poderá ser denunciado.

Vale lembrar que o processo no STJ tem relatoria do ministro Benedito Gonçalves e é acompanhado pela subprocuradora da República, Lindora Araújo, os mesmos que afastaram Witzel do cargo no Rio de Janeiro.

Moisés vive um verdadeiro bombardeio, de todos os lados, que dia após dia mina o seu governo, que tem passado mais tempo se defendendo do que de fato governando.

Deputados consultados pela coluna acreditam que o afastamento por 180 dias pelo tribunal julgador é praticamente inevitável. Mesmo assim, ainda há esperanças de uma absolvição no julgamento final do tribunal misto, que inclui cinco deputados e cinco desembargadores. Aliás, esta é, no momento, a única chance que Moisés tem de se livrar da cassação.

Piracema 

A Polícia Militar Ambiental de SC (PMA) iniciou nesta quinta-feira, 1º, a “Operação Piracema”, na bacia hidrográfica do Rio Uruguai. A operação segue até 31 de janeiro de 2021, período de defeso (época de reprodução) das espécies, e que também marca a grande jornada migratória para a reprodução e desova. A missão da Ambiental é coibir e autuar a prática da pesca amadora ou profissional em locais proibidos.

Aula presencial

A Secretaria de Educação anunciou o retorno presencial das aulas a partir do próximo dia 13 de outubro nas áreas com nível amarelo (alto risco) de alerta para a covid-19. Atualmente, só o Extremo-Oeste tem essa condição. A expectativa é de que de acordo com a curva de contágio, a maioria das regiões já tenha deixado o nível de alerta laranja (grave).

Confiança 

O consumidor brasileiro continua sem confiança, por conta dos efeitos da pandemia na economia. O Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) de setembro ficou em 42,8 pontos, 3,3 pontos abaixo da média histórica (46,1 pontos) e 4,5 pontos abaixo do último resultado, de dezembro de 2019. O indicador varia entre zero e 100 e foi divulgado neste 1º outubro pela Confederação da Indústria (CNI).

Português

A partir de outubro, o Observatório das Migrações, da Udesc, ofertará aulas de português em ambiente virtual, gratuitas que terão frequência  – uma vez por semana pela plataforma Google Meets e/ou whatsapp.

No forno 

O mandado de busca na residência do governador foi assinado em 10 de setembro e levou mais de 20 dias para ser cumprido. A demora teria sido por causa da logística.

Coluna Pelo Estado

Edição e textos: Fábio Bispo

Conteúdo: Patricia Krieger

peloestado@gmail.com

https://chat.whatsapp.com/IG6sLw6aHO5CjRXeBtSCkM

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade