Publicidade

O ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, desembarca em Santa Catarina nesta sexta-feira, 5, para ver de perto o pior momento que o estado passa no enfrentamento à Covid-19. Ele tem agenda em Chapecó e Xanxerê, onde vai conferir o drama que pacientes e familiares estão passando, com a dificuldade na internação em unidades de terapia intensiva. Mas se resolver visitar outras regiões, vai constatar que o cenário é tão trágico quanto no Oeste. Relatório divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostra que SC tem a maior taxa de ocupação de leitos de UTI para Covid-19 do Brasil. Segundo os dados do órgão, o índice catarinense é de 99%. Pelos dados da secretaria estadual da Saúde, em regiões como Grande Oeste, Meio Oeste e Serra Catarinense o índice é de 100%. Pior: algumas áreas, que chegaram ao número máximo, aparecem com um pouco menos não porque algum paciente se recuperou, mas sim porque faleceu.

Se o ministro se debruçar sobre os números de casos e óbitos, por exemplo, verá que o problema só aumenta. Ainda de acordo com os dados da própria secretaria de Saúde, Santa Catarina tem quase 700 mil casos confirmados de Covid-19, com mais de 7,5 mil mortes desde o início da pandemia. São mais de 250 pessoas à espera de leitos de UTI.

Para completar o quadro, depois de ver in loco todo este drama, Pazuello terá a certeza, espera-se, de que a quantidade de doses de vacinas que chegaram ao aeroporto de Florianópolis e foram distribuídas aos municípios ainda é muito pequena. Ao todo, o estado recebeu 497 mil doses da vacina contra a Covid-19, tanto da Coronavac, quanto da Oxford-AstraZeneca. Nem mesmo o grupo prioritário de idosos com idade entre 80 e 84 anos foi imunizado ainda.

A vinda do ministro acontece em boa hora. A expectativa é que vendo com seus olhos, tenha a noção do tanto de ajuda que estamos precisando.

 

Ministro Eduardo Pazuello chega nesta sexta-feira a Santa Catarina. (Foto Agência Brasil)
Deputado Mauricio Eskudlark não poupou críticas. (Foto Divulgação- Agência AL)

Críticas

A condução do governo federal na crise da saúde foi alvo de críticas de deputados estaduais durante a sessão desta quarta-feira, 3, na Assembleia Legislativa. Ada de Luca (MDB), Maurício Eskudlark (PL), Jerry Comper (MDB), Luciane Carminatti (PT) e Padre Pedro Baldissera (PT) subiram à tribuna para expressar suas insatisfações. O veto ao artigo da medida provisória que permitiria a estados e municípios a comprarem os imunizantes também mereceu reclamações. “Perder popularidade é uma coisa, mas perder credibilidade é outra”, disse Eskudlark.

Ética e decoro

Uma publicação sobre um suposto envolvimento da deputada Paulinha (PDT) na compra dos 200 respiradores junto à empresa Veigamed acabou em discussão acirrada entre a parlamentar e o colega Jessé Lopes (PSL) na sessão desta quarta-feira, 3, no plenário da Alesc. Sem provas, o bolsonarista insinuou a participação da ex-prefeita de Bombinhas na desastrada operação que quase levou o governador Carlos Moisés ao impeachment. Ambos trocaram falas fortes, acaloradas. Até que Jessé baixou o nível, usando expressões de baixo calão contra a deputada. Paulinha pediu a publicação da fala na íntegra na ata da sessão e exigiu que o caso fosse levado à Comissão de Ética da Alesc.

Educação Digital

A Câmara dos Deputados instala nesta sexta-feira (5) a Frente Parlamentar Mista pela Transformação Digital na Educação, proposta pela deputada Angela Amin (Progressistas) que tem como objetivo debater a inserção da tecnologia e da inovação nas salas de aula. A deputada catarinense é autora do Projeto de Lei  4513/20, que institui no país a Política Nacional de Educação Digital, que busca promover a inovação pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem.

BR-163

O Governo Federal deve iniciar as obras de adequação para ampliação da capacidade da BR-163/SC em 22 de março. É o que adiantou, nesta quarta-feira, 3, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas durante reunião com o Fórum Parlamentar Catarinense, que contou com a presença do governador Carlos Moisés.

A declaração ocorreu durante a cerimônia de assinatura da Ordem de Serviço do empreendimento, que tem investimento inicial estimado em R$ 210 milhões e prazo de execução de três anos.

 

https://chat.whatsapp.com/IG6sLw6aHO5CjRXeBtSCkM

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade