Por: Amanda Arruda | 05/09/2018

Luto (Incêndio do Museu Nacional)

 

Para alguns, substantivo.

Para a história, um verbo:

Para que eu não seja esquecido,

Para eternizar nosso provérbio.

 

Queimou num fogo carcomido

Mais de mil anos de história.

Grande é o terror do nosso grito,

Brado de um povo que chora.

 

Morre arte, história, literatura;

Queima nosso céu da cor do anil.

São dias difíceis para a cultura,

De luto e luta pelo Brasil.

 

Nada enxuga a lágrima de fel,

Não sossega o povo sem memória.

Mas secai o pranto, embora cruel,

P’ra reconstruir do zero nossa história.

 

Réplicas e tréplicas dos anos vividos,

Nem que agora fosse apenas uma parte;

P’ra não ser tão longo esse olvido

E ressuscitemos cinzas de nossa arte.

 

Esperança resta, ou resignação,

Com a identidade que nos foi embora;

Morreu toda a vida dessa nação;

Subiu ao céu toda a nossa história.

 

 

Amanda Arruda

03-09-2018

 

(*) Amanda Arruda, 17, faz parte da nova geração de escritores de Biguaçu. Quem quiser adquirir o romance “A Heroína que virou Lenda”, entre em contato pelo fone (48) 9-9645-7045 ou pelo e-mail amandaarruda2001@yahoo.com.br.

 

AVISO
Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco