Por: Ozias Alves Jr. | 04/10/2018

O ano era 1988 e eu era calouro do curso de jornalismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Uma das disciplinas era filosofia e lembro-me de um professor, cujo nome não me recordo, perguntar: “para que serve a filosofia no mercado de trabalho? Faz o quê com a filosofia?

No alto dos meus 18 anos de idade, não tinha discernimento, conhecimento e capacidade analítica para tecer a mínima resposta à questão, mas chamou-me a atenção o dito questionamento feito por um professor de filosofia, numa disciplina de filosofia e dando a impressão real de que filosofia, na realidade, não passava de uma extravagância sem grande utilidade prática na realidade. O professor deixou a questão no ar, pois nem ele mesmo sabia da resposta.

Trinta anos passaram-se e a resposta apareceu-me através de um sujeito chamado Olavo de Carvalho.

Quem é Olavo Luiz Pimentel de Carvalho ou simplesmente “Olavo de Carvalho”? Nascido em 1947 em Campinas, interior de São Paulo, Olavo foi um jornalista que resolveu estudar filosofia por conta própria e tornou-se, sem a mínima sombra de dúvida, o maior filósofo brasileiro de todos os tempos.

Qual é o seu trabalho? Ele escreve artigos quase que diariamente principalmente sobre política baseando em “toneladas” de leituras. Estes são artigos que ajudam o leitor comum a “clarear ideias” a acerca da vida cotidiana, da política, da cultura etc.

Olavo não aparece na grande mídia. Não tem um programa na rede Globo. Seu nome não é citado nos grandes jornais como também seus artigos lá não são publicados. Trata-se de uma pessoa odiada. Por quê? Porque Olavo foi quem revelou toda a vasta rede de manipulação dentro da mídia e a consequência disso no Brasil de hoje.

Sem contar com a grande mídia para difundir seu trabalho, como Olavo tornou-se “celebridade”? Por causa da internet. Ele fala diretamente com o público através de uma infinidade de vídeos de suas conferências e suas análises sobre os acontecimentos políticos do Brasil.

Olavo é ímpar. Seu raciocínio é cristalino. Tem domínio extraordinário de uma infinidade de assuntos. Sua fala é objetiva e tem a capacidade de resumir assuntos complexos em linguagem que até um operário braçal é capaz de entender.

Mas por que estou falando em Olavo de Carvalho? Porque ele foi o grande influenciador da guinada política do Brasil de hoje nesses tempos de luta contra o PT.

Olavo foi quem desvendou a estratégica gramsciana do movimento comunista mundial de conquista do poder usando a tática de ocupação do espaço na mídia e educação. “Gramsciana” refere-se ao filósofo italiano marxista, Antonio Gramsci (1891-1937), que concebeu a estratégia da conquista do poder pela “Influência Cultural” escamoteada.

O PT nunca usa a palavra “comunista”, mas faz parte do movimento comunista mundial e segue a tática gramsciana, conforme Olavo explicou em inúmeras conferências e artigos.

Falando em vida melhor, melhores salários, pão na mesa, “liberdade” etc, o PT utilizou-se de tais promessas para obter o poder, mas, uma vez obtido, implantará um círculo vicioso de perpetuação através da mentira, do roubo puro e simples e da manipulação e imbecilização das massas.

Olavo veio num momento importante na vida do Brasil: ajudá-lo a pensar com clareza e escapar das teias da ignorância.

E voltando ao início deste texto, “para que serve a filosofia no mercado de trabalho?” A resposta é simples: para se defender das armadilhas da ignorância sabendo construir um conhecimento sólido como farol para se guiar pelas trevas da imbecilidade reinante.

Pense nisso no próximo domingo, 7 de outubro. Vote contra essas trevas.

 

Ozias Alves Jr

ozias@jbfoco.com.br

 

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco