Por: Ozias Alves Jr. | 11/02/2018

Em resposta a uma reportagem que publicamos no site ontem (sábado, 11/02) a respeito da infestação de caramujos africanos no bairro Praia João Rosa, Biguaçu, o leitor Afonso Santos, popular “Afonsinho”, enviou a seguinte carta em que chama a atenção para alguns problemas que, ao que parece, não chegaram à Vigilância Sanitária do município, pois não tem havido notícia de que o órgão em questão está realmente agindo para solucioná-los.

Aqui a íntegra da carta de Afonsinho: “Não só a Praia João Rosa a Rua Domingos Raimundo, travessa da rua 7 de setembro, aqui no centro de Biguaçu, tem um terreno baldio. Matamos mais de 300 caramujos gigantes.

Levei pessoalmente uns cinco destes grandes na Vigilância Sanitária de Biguaçu. Disseram não podem fazer nada. Isto faz uns seis meses.

Falei ainda do grande problema que as capivaras estão causando por causa do carrapato que esta sem controle.Disseram que não é problema deles.

Pergunto: o problema é de quem? Já tem mais de 200 capivaras. A comida esta sendo pouca. Elas já estão entrando na cidade.

E não é problema de ninguém. Falta de vontade de resolver. Com a palavra, a Prefeitura Municipal de Biguaçu.”

Carcaças de capivaras mortas a tiros e deixas apodrecer nas águas do rio Biguaçu. (Foto JBFoco)

 

Praia João Rosa vive surto de caramujos africanos