Por: Ozias | 11/08/2017

A vereadora Caroline Batistoti (PMDB), conhecida como “Carol Batistoti”, renunciou ao cargo de 1º secretária da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Governador Celso Ramos.

Até o presente momento, ela não apresentou oficialmente qual o motivo que a fez levar a tal decisão. É verdade que recentemente ela foi duramente criticada, no plenário da câmara, por ter assinado autorizações de diárias para viagens de colegas seus na câmara.

Os bastidores dessa história são os seguintes: há alguns anos Caroline vem manifestado-se contra a concessão de diárias, como são chamados aqueles recursos suplementares que a câmara autoriza para que vereadores possam viajar e custear hospedagem e outras despesas em cursos ou eventos fora do município.

Caroline defende a ideia de que é preciso acabar com essas diárias. O vereador que quiser participar de algum curso ou evento, que pague do seu próprio bolso, defende a vereadora.

Mas os apelos de Caroline nunca foram ouvidos e a câmara de Governador Celso Ramos é conhecida por ter gastos consideráveis em diárias.

Em janeiro deste ano, assumiu a atual legislatura da câmara com os vereadores eleitos e reeleitos que disputaram a eleição de outubro do ano passado (2016). Caroline foi reeleita.

Assumiu o novo presidente da câmara, Josué Ocker da Silva (PSD) e Caroline foi convidada para assumir o cargo de 1ª secretária da Mesa Diretora.

Até aí, nada demais. O cargo de 1ª secretária tem até certo status, pois é administrativo e com certo poder.

No entanto, recentemente houve certas polêmicas na Câmara e Caroline envolveu-se em discussão com certos vereadores. Vale lembrar que Caroline é vereadora da bancada de oposição ao atual prefeito Juliano Duarte Campos (PSD).

Numa dessas discussões, eis que um desafeto dela, o há pouco tempo empossado vereador Rodrigo do Téco (PDT), questionou-a por um suposto paradoxo: antes ela questionava as diárias, mas, depois que assumiu a 1º secretaria da Mesa Diretora, ela passou a assinar as autorizações de concessão das mesmas diárias aos vereadores.

Vale lembrar que, para a concessão das diárias, além da assinatura do presidente da Casa, é preciso o aval da 1ª secretaria. Carol, por força do cargo, é obrigada a assinar esses documentos. Em linguagem popular: Carol encontra-se numa “camisa de força” por obra das circunstâncias.

Coincidência ou não, Caroline vem a renunciar ao cargo de 1ª secretária pouco tempo depois de ter sido questionada com relação ao assunto “diárias”.

O jornal Biguaçu em Foco está à disposição de Caroline para que ela esclareça o fato e também se ela deverá apresentar mais uma vez um projeto de lei pedindo a extinção, de uma vez por todas, da concessão das diárias na Câmara Municipal de Governador Celso Ramos.