Por: Ozias Alves Jr. | 11/06/2018

A Havan já está sendo construída em Biguaçu. O Fort Atacadista já colocou placa dizendo que se instalará na cidade. O que não falta é pai da criança dizendo que essas empresas vieram por causa deles.

Tirando essa discussão do foco, as empresas do nosso município têm que estar preparadas para essas novas concorrências. A Havan, por exemplo, tem produtos muitos baratos vindos da China. Será que um bocado de empresa que vende artigos semelhantes a Havan, que não vieram da China, não vão fechar e gerar desempregos aqui no município?

Alguém já parou para pensar nisso? E o Fort Atacadista não trará mais problemas aos supermercados do município? E será que o retorno dos impostos deles compensarão o que será perdido?

EMPRESAS

Não sou contra a vinda de grandes empresas para a cidade. Biguaçu, apesar do extremo atraso político, está crescendo empurrado por estar encostado na capital do estado. Essa é uma tendência que não tem volta. Grandes empresas vão vir e ponto final e a cidade tem que estar preparada para isso.

No entanto, a preocupação tem que existir. O hipermercado Brasil Atacadista, que veio pra cidade recentemente, sem ter culpa é claro, fez com que alguns outros supermercados fechassem aos domingos e, por causa disso, houve alguns desempregos.

Muitos comerciantes, que estão instalados no bairro Universitário reclamam da diminuição de público em seus comércios por causa da crescente falta de clientes em um supermercado no local.

ENQUANTO ISSO…..

Na verdade, o que Biguaçu teve efetivamente de geração de emprego foi a perda da empresa Alumonta, do bairro Mar das Pedras, que se mudou para Palhoça. Ali sim teve desemprego.

 

Décio Baixo Alves

E-mail: decio@jbfoco.com.br

 

AVISO
Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco