Por: Ozias Alves Jr. | 11/01/2018

As inscrições para o processo seletivo da Prefeitura Municipal de Governador Celso Ramos foram prorrogadas para o dia 26 de janeiro de 2018.

O edital e as vagas encontram-se no seguinte link:

http://concursos.faepesul.org.br/hotsite/96-municipio-de-governador-celso-ramos

 

 

 

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE GOVERNADOR CELSO RAMOS – SC

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N° 011/2017 – EDUCAÇÃO

Retificado em 11/01/2018

O MUNICÍPIO DE GOVERNADOR CELSO RAMOS – SC torna público que realizará PROCESSO SELETIVO PÚBLICO destinado a selecionar candidatos para o provimento de cargos temporários para o ano letivo de 2018, por excepcional interesse público, no quadro de pessoal da Administração Municipal vinculados a SECRETARIA DE

EDUCAÇÃO.

DAS REGRAS GERAIS DO PROCESSO SELETIVO PÚBLICO

  1. Este PROCESSO SELETIVO PÚBLICO será realizado de acordo com a legislação específica relacionada à matéria e de acordo com as disciplinas constantes neste Edital e será executado pela FUNDAÇÃO DE APOIO À EDUCAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNISUL.
  2. Todas as etapas do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO serão realizadas no Município de Governador Celso Ramos – SC ou, dependendo do quantitativo de inscritos em outras localidades, a critério, exclusivo, da entidade organizadora do certame, obedecendo ao cronograma constante no Anexo I, do presente edital.
  3. O PROCESSO SELETIVO PÚBLICO constará de Avaliação Escrita Objetiva e Avaliação de Títulos, conforme tabela descritiva no Anexo II deste Edital.
  4. Será disponibilizado 01 (um) Posto de Atendimento para atender aos candidatos nas etapas descritas no Anexo II, no seguinte endereço:

4.1 Endereço: FAEPESUL – Avenida José Acácio Moreira, 787, Dehon, Tubarão – SC – CEP 88-704-900 – Centro de Convivência da Unisul – 2º Andar; 4.2 Telefone: (48) 3621-3002 ou (48) 3621-3215;

4.3 Horário: das 14h00min às 17h00min, em dias úteis.

  1. Os cargos, carga horária, vencimentos e requisitos de escolaridade estão definidos no Anexo III deste Edital.
  2. As inscrições ocorrerão conforme cronograma constante no Anexo I e deverão obedecer às regras constantes no Anexo IV.

6.1 Os candidatos PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS (PNE) deverão observar as disciplinas constantes no Anexo V.

6.2 Os candidatos que necessitarem de atendimento especial para a realização das Avaliações deverão seguir as orientações constantes no Anexo V deste Edital.

  1. A divulgação Oficial de todas as etapas referentes a este PROCESSO SELETIVO PÚBLICO se dará através de avisos publicados nos locais abaixo, mantendo-se acessíveis até 90 (noventa) dias após a homologação do certame.

7.1 No sítio de internet do Município de Governador Celso Ramos – SC: (www.governadorcelsoramos.sc.gov.br);

7.2 No sítio de internet da FAEPESUL: (www.faepesul.org.br/concursos).

  1. É de exclusiva responsabilidade do candidato, o acompanhamento integral das etapas deste PROCESSO SELETIVO PÚBLICO, por meio dos órgãos de divulgação Oficial citados neste Edital.
  2. Os horários e cronograma aqui estabelecidos poderão sofrer alterações em razão de melhor atendimento aos objetivos do presente certame, sendo que essas alterações serão publicadas pelos meios de divulgação Oficial mencionados no Item 7 deste Edital.

9.1 Qualquer alteração em cronograma das fases desse certame não enseja qualquer direito a cancelamento de inscrição e tão pouco a devolução dos valores pagos a título de taxa de inscrição, salvo se houver decisão em sentido contrário estabelecida pela FAEPESUL.

  1. A interposição de recursos administrativos deverá obedecer às orientações e requisitos constantes no Anexo X.
  2. Os Candidatos aprovados nas avaliações deste PROCESSO SELETIVO PÚBLICO serão convocados para ocupar os Cargos, em funções das vagas constantes no Anexo III e de acordo com a necessidade do Município de Governador Celso Ramos – SC dentro do prazo de validade do certame.
  3. A aprovação neste PROCESSO SELETIVO PÚBLICO não implica a admissão imediata do candidato. Todavia, o processo admissional do candidato deverá obedecer, rigorosamente, à ordem de classificação dos aprovados, sendo que serão chamados à medida que a necessidade funcional assim o permitir, obedecendo aos critérios do Município de Governador Celso Ramos – SC.
  4. Os candidatos aprovados, quando convocados ao trabalho, deverão apresentar os documentos admissionais exigidos pelo Município de Governador Celso Ramos – SC.

13.1 A relação dos documentos admissionais será entregue no ato da convocação;

13.2 O candidato será convocado através dos meios de comunicação informado na ficha de inscrição deste PROCESSO SELETIVO PÚBLICO;

13.3 O Candidato deverá manter atualizado o seu cadastro junto à Gerência de Pessoal do Município de Governador Celso Ramos – SC e da Secretaria de Educação, Esporte e Cultura;

13.4 O Município de Governador Celso Ramos – SC utilizará dos seguintes meios para convocação, nesta ordem: Telefone, e-mail (se houver), carta com AR (Aviso de Recebimento), Publicação no Diário Oficial do Município (Imprensa Oficial).

13.5 O candidato terá o prazo máximo de 03 (três) dias para apresentação após a última forma de convocação;

13.6 O candidato que não comparecer no dia, hora e local de acordo com a convocação, será reclassificado como último candidato da relação homologada dos candidatos classificados;

13.7 O candidato será convocado quantas vezes for necessário, durante a validade deste processo seletivo, segundo a ordem de classificação, até o limite das vagas autorizadas.

  1. O PROCESSO SELETIVO PÚBLICO terá validade para o ano letivo de 2018, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período, contados da data de publicação do ato de homologação do Resultado Final a critério do Município de Governador Celso Ramos – SC.
  2. Será excluído do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO o candidato que:

15.1 Promover tumulto, incitar violência ou realizar descortesias com qualquer outro candidato ou membro das equipes encarregadas da aplicação das avaliações;

15.2 For surpreendido durante a aplicação da Avaliação Escrita Objetiva – ou outra que seja vedado – em comunicação com outro candidato, verbalmente, por escrito ou por qualquer outra forma;

15.3 For apanhado em flagrante, utilizando-se de qualquer meio, na tentativa de burlar qualquer Avaliação, ou for responsável por falsa identificação pessoal;

15.4 Afastar-se da sala da Avaliação Escrita Objetiva, a qualquer tempo, sem o acompanhamento de fiscal;

15.5 Ausentar-se da sala da Avaliação Escrita Objetiva, a qualquer tempo, portando a folha de respostas;

15.6 Recusar-se a proceder à autenticação digital do cartão-resposta ou de outros documentos, nos termos deste Edital;

15.7 Recusar-se, em qualquer das etapas, a se submeter à fiscalização eletrônica e/ou física;

15.8 Recusar-se a cumprir ou instigar outrem a não cumprir as determinações da equipe responsável do certame.

  1. A inscrição dos candidatos implicará aceitação das condições estabelecidas no inteiro teor deste Edital e das instruções específicas, expedientes dos quais não poderá alegar desconhecimento.
  2. Fica delegada competência à FAEPESUL, para:

17.1 Receber as taxas de inscrições;

17.2 Deferir e indeferir as inscrições;

17.3 Emitir os documentos de confirmação de inscrições;

17.4 Prestar informações sobre o PROCESSO SELETIVO PÚBLICO;

17.5 Elaborar, aplicar, julgar, corrigir e conduzir a Avaliação Escrita Objetiva e demais etapas do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO, bem como divulgar seus respectivos resultados;

17.6 Receber e julgar os recursos previstos neste Edital;

17.7 Publicar a homologação final do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO.

  1. Os casos omissos serão resolvidos conjuntamente pela Comissão do PROCESSO

SELETIVO PÚBLICO, constituída pela Portaria Municipal nº 789/2017.

  1. O foro para dirimir qualquer questão relacionada a este PROCESSO SELETIVO PÚBLICO é o da Comarca de Biguaçu – SC.

Governador Celso Ramos – SC, 28 de dezembro de 2017.

Profº. ADILSON COSTA JULIANO DUARTE CAMPOS

Secretário de Educação Prefeito Municipal

ANEXO I

CRONOGRAMA

DATAS PREVISTAS EVENTOS

28/12/2017

Publicação:

 Extrato Edital – Imprensa Oficial;

 Edital;

28/12/2017 à 05/01/2018

Período para impugnação das disposições do Edital.

29/12/2017 à 12/01/2017

12/01/2018

Período para:

 Inscrição pela Internet ou posto de atendimento;

 Emissão e remissão do boleto bancário;

 Pagamento da taxa de inscrição;

 Protocolo de documentos comprobatórios da isenção da taxa de

inscrição;

 Recebimento dos requerimentos para PNE;

 Atendimento de Necessidades Especiais no Posto de

Atendimento.

15/01/2018 Data limite para pagamento da Taxa de Inscrição.

17/01/2018

Publicação:

 Lista das inscrições deferidas;

 Relação das inscrições indeferidas com respectivos fundamentos.

18/01/2018

Data para interposição de recursos concernente as inscrições

indeferidas.

19/01/2018

Publicação:

 Extrato Resultado Recursos Administrativos Interpostos;

 Homologação das inscrições e divulgação do horário e local para

realização da Avaliação Escrita Objetiva.

21/01/2018

 APLICAÇÃO DA AVALIAÇÃO ESCRITA OBJETIVA

 ENTREGA DOS DOCUMENTOS PARA AVALIAÇÃO DE

TÍTULOS

23/01/2018

Divulgação do Gabarito Preliminar e do caderno de Provas das

Avaliações Escritas Objetivas aplicadas.

24/01/2018

Data para interposição de Recursos Administrativos concernente às

questões e ao Gabarito Preliminar da Avaliação Escrita Objetiva.

30/01/2017

Publicação:

 Extrato Resultado Recursos Administrativos Interpostos;

 Resultado Preliminar da Avaliação Escrita Objetiva e de Títulos.

31/01/2017 Data para interposição de recursos concernente ao Resultado

Preliminar da Avaliação Escrita Objetiva e da Avaliação de Títulos.

02/02/2017

Publicação:

 Extrato Resultado Recursos Administrativos Interpostos;

 Resultado Final da Avaliação Escrita Objetiva e da Avaliação de

Títulos;

 Homologação do Processo Seletivo Público.

ANEXO II

ETAPAS

CARGOS

Avaliação

Escrita Objetiva

Avaliação de

Títulos

Classificatória e

Eliminatória Classificatória

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL – HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL – NÃO HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL – PROFESSOR TITULAR –

HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL – PROFESSOR TITULAR –

NÃO HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO FUNDAMENTAL I e II

– EDUCAÇÃO FÍSICA – HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO FUNDAMENTAL I e II

– EDUCAÇÃO FÍSICA – NÃO HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO FUNDAMENTAL I e II

– INGLÊS – HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO FUNDAMENTAL I e II

– INGLÊS – NÃO HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES MANUAIS –

HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES MANUAIS – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES MARCIAIS –

HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES MARCIAIS – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – DANÇA – HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – DANÇA – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ESPORTE – HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – INFORMÁTICA –

HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – INFORMÁTICA – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – MÚSICA – HABILITADO X X

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – MÚSICA – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL I (1° AO 5° ANO) –

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL I (1° AO 5° ANO) – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – ARTES – HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – ARTES – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – CIÊNCIAS –

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – CIÊNCIAS – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – GEOGRAFIA –

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – GEOGRAFIA – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – HISTÓRIA –

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – HISTÓRIA – NÃO

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – LÍNGUA PORTUGUESA

– HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – LÍNGUA PORTUGUESA

– NÃO HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – MATEMÁTICA –

HABILITADO X X

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – MATEMÁTICA – NÃO

HABILITADO X X

SEGUNDO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL – HABILITADO X X

SEGUNDO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL – NÃO

HABILITADO X X

  1. O não comparecimento do candidato em hora e local aprazados para realização da

Avaliação Escrita Objetiva implicará ELIMINAÇÃO do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO.

  1. A Avaliação Escrita Objetiva terá caráter eliminatório/classificatório de acordo com a

forma constante no Anexo VII.

  1. A Avaliação de Títulos terá caráter classificatório de acordo com a forma constante

no Anexo VIII.

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE GOVERNADOR CELSO RAMOS – SC

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N° 011/2017 – EDUCAÇÃO

Retificado em 11/01/2018

Página 7 de 29

ANEXO III

CARGOS, CARGA HORÁRIA, VENCIMENTOS, HABILITAÇÃO PROFISSIONAL E

ATRIBUIÇÃO

  1. O nível de escolaridade e as exigências indicadas deverão estar atendidas até a

data da contratação. Caso não comprovados a escolaridade e os requisitos mínimos

exigidos na tabela constante nos itens 7 e 8 deste Anexo, a contratação não será

efetivada.

  1. As atividades inerentes a cada um dos cargos serão desenvolvidas em quaisquer

dependências, locais ou órgãos do Município de Governador Celso Ramos – SC.

  1. A Carga Horária está expressa em tempo semanal de trabalho.
  2. O regime jurídico é o estatutário.
  3. Os Candidatos classificados acima das vagas estabelecidas figurarão como Cadastro Reserva para posterior análise de aproveitamento pela Administração Municipal.
  4. Os Cargos que excederem a quantidade de 5 (cinco) vagas terão a reserva de cinco por cento em face da classificação obtida para Portadores de Necessidades Especiais – PNE conforme Anexo V deste Edital.

6.1 Caso não houver nenhum candidato Portador de Necessidade Especial inscrito neste certame, a quantidade reservada voltará a reintegrar a quantidade ofertada.

  1. CARGOS, CARGA HORÁRIA, NÍVEL E VENCIMENTOS

CARGO CARGA HORÁRIA NÍVEL VENCIMENTO

 Professor de

Educação Infantil

 Professor de Ensino

Fundamental I

 Professor de

Educação Especial

 Segundo Professor de

Educação Especial

20 Horas Semanais

30 Horas Semanais

40 Horas Semanais

Nível Médio R$ 982,86 + R$ 196,57

R$ 1.474,30 +

R$ 294,86

R$ 1.965,72 +

R$ 393,15

 Professor de

Educação Infantil

 Professor de Ensino

Fundamental I

 Professor de

Educação Especial

 Segundo Professor de

Educação Especial

20 Horas Semanais

30 Horas Semanais

40 Horas Semanais

Graduado R$ 1.277,70 +

R$ 255,54

R$ 1.916,59 +

R$ 383,32

R$ 2.555,46 +

R$ 511,09

 Professor de Ensino

Fundamental II

 Professor de

10 Horas Semanais

20 Horas Semanais

Nível Médio R$ 491,44 + R$ 73,72

R$ 982,86 + R$ 147,43

Educação Informal

30 Horas Semanais

40 Horas Semanais

R$ 1.474,30 + 221,14

R$ 1.965,72 +

R$ 294,86

 Professor de Ensino

Fundamental II

 Professor de

Educação Informal

10 Horas Semanais

20 Horas Semanais

30 Horas Semanais

40 Horas Semanais

Graduado R$ 638,87 + R$ 95,83

R$ 1.277,70 +

R$ 191,66

R$ 1.916,59 +

R$ 287,49

R$ 2.555,46 +

R$ 383,32

  1. CARGOS, HABILITAÇÃO PROFISSIONAL:

CARGOS HABILITAÇÃO PROFISSIONAL

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL –

HABILITADO

Graduação em Pedagogia ou normal superior, com

habilitação em educação especial

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL – NÃO

HABILITADO

Magistério ou cursando pedagogia a partir da 6º

fase concluída

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL –

PROFESSOR TITULAR – HABILITADO

Graduação em Pedagogia; normal superior ou

magistério, com habilitação em educação infantil.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL –

PROFESSOR TITULAR – NÃO HABILITADO Cursando pedagogia a partir da 6º fase concluída

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO

FUNDAMENTAL I e II – EDUCAÇÃO FÍSICA –

HABILITADO

Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO

FUNDAMENTAL I e II – EDUCAÇÃO FÍSICA – NÃO

HABILITADO

Cursando licenciatura plena na área a partir da 6º

fase concluída

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO

FUNDAMENTAL I e II – INGLÊS – HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO

FUNDAMENTAL I e II – INGLÊS – NÃO HABILITADO

Cursando licenciatura plena na área a partir da 6º

fase concluída

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES

MANUAIS – HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES

MANUAIS – NÃO HABILITADO

Nível médio completo com curso de

aperfeiçoamento na área com carga mínima de 200

horas.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES

MARCIAIS – HABILITADO Licenciatura plena ou bacharelado na área

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES

MARCIAIS – NÃO HABILITADO

Nível médio completo com curso de

aperfeiçoamento na área com carga mínima de 200

horas.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – DANÇA –

HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – DANÇA –

NÃO HABILITADO

Nível médio completo com curso de

aperfeiçoamento na área com carga mínima de 200

horas.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ESPORTE

– HABILITADO Licenciatura plena ou bacharelado na área.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL –

INFORMÁTICA – NÃO HABILITADO Graduação na área.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL –

INFORMÁTICA – NÃO HABILITADO

Nível médio completo com curso de

aperfeiçoamento na área com carga mínima de 200

horas.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – MÚSICA –

HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – MÚSICA –

NÃO HABILITADO

Nível médio completo com curso de

aperfeiçoamento na área com carga mínima de 200

horas.

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL I (1° AO 5°

ANO) – HABILITADO

Graduação em Pedagogia; normal superior ou

magistério, com habilitação em séries iniciais.

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL I (1° AO 5°

ANO) – HABILITADO Cursando pedagogia a partir da 6º fase concluída.

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – ARTES –

HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – ARTES –

NÃO HABILITADO

Cursando licenciatura plena na área a partir da 6º

fase concluída

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

CIÊNCIAS – HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

CIÊNCIAS – NÃO HABILITADO

Cursando licenciatura plena na área a partir da 6º

fase concluída

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

GEOGRAFIA – HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

GEOGRAFIA – NÃO HABILITADO

Cursando licenciatura plena na área a partir da 6º

fase concluída

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

HISTÓRIA – HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

HISTÓRIA – NÃO HABILITADO

Cursando licenciatura plena na área a partir da 6º

fase concluída

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – LÍNGUA

PORTUGUESA – HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – LÍNGUA

PORTUGUESA – NÃO HABILITADO

Cursando licenciatura plena na área a partir da 6º

fase concluída

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

MATEMÁTICA – HABILITADO Licenciatura plena na área.

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

MATEMÁTICA – NÃO HABILITADO

Cursando licenciatura plena na área a partir da 6º

fase concluída

SEGUNDO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL –

NÃO HABILITADO

Graduação em Pedagogia ou normal superior.

Magistério ou cursando pedagogia a partir da 6º

fase concluída.

SEGUNDO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL–

HABILITADO

Magistério ou cursando pedagogia a partir da 6º

fase concluída.

Graduação em Pedagogia ou normal superior.

ANEXO IV

INSCRIÇÕES

  1. As inscrições para este PROCESSO SELETIVO PÚBLICO deverão ser realizadas no

sítio de Internet da FAEPESUL, no seguinte endereço: www.faepesul.org.br/concursos.

  1. Os candidatos que não possuem acesso à Internet deverão se dirigir ao Posto de

Atendimento, constante no item 4 deste Edital.

  1. O valor das inscrições segue a tabela abaixo:

ESCOLARIDADE VALOR (em R$)

Nível Superior 70,00

  1. Não serão aceitos pedidos de Isenção da Taxa de Inscrição;
  2. O candidato, após preencher o formulário de inscrição, disponível no endereço

eletrônico www.faepesul.org.br/concursos, deverá imprimir o respectivo boleto bancário,

onde consta o valor da inscrição e efetuar o pagamento no prazo estabelecido no

respectivo documento.

5.1 O pagamento do boleto bancário poderá ser efetuado em qualquer

agência bancária ou lotérica, até o dia do vencimento impresso;

5.2 Não serão aceitas inscrições em que haja divergência de informações

entre os Dados Bancários relacionados a inscrição em decorrência de vírus ou

incorreção no pagamento.

  1. Será permitido a inscrição para apenas 1 (um) Cargo.
  2. Após o pagamento do respectivo boleto bancário, em hipótese alguma, será aceito

o pedido de alteração da inscrição realizada.

  1. O sistema de inscrição via Internet permite ao candidato, a emissão de uma

segunda via do boleto bancário, esse só poderá ser emitido dentro do período de

inscrição.

  1. Embora o boleto para pagamento da taxa de inscrição possa ser emitido fora do

horário bancário, o mesmo deverá ser quitado dentro do prazo de inscrição estabelecido

no Anexo I.

  1. As inscrições somente serão deferidas (confirmadas) após a FAEPESUL ser

certificada pela Instituição Financeira responsável pelo recebimento, sobre o efetivo

adimplemento dos boletos bancários.

  1. Caso o candidato não conste na Lista de inscrições deferidas a ser publicada pela

FAEPESUL e tenha efetuado o pagamento da Taxa de Inscrição, deverá protocolizar

Recurso Administrativo no prazo estabelecido no Anexo I deste Edital, anexando o

respectivo comprovante de pagamento, para fins de regularização administrativa da sua

participação no certame e sob pena de ser indeferida a sua inscrição.

  1. O valor da inscrição, uma vez pago, não será restituído, salvo em caso de

cancelamento do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO.

  1. No caso de pagamento da inscrição com cheque, sendo o mesmo devolvido, a inscrição será considerada nula, independente do motivo da devolução, a qualquer tempo.
  2. É vedada a inscrição condicional, extemporânea, via postal, via fax, ou por qualquer outro meio não especificado neste Edital.
  3. A FAEPESUL não se responsabiliza por inscrições não recebidas por motivos de ordem técnica de computadores; falhas na comunicação; congestionamento de linha de comunicação, bem como outros fatores externos que impossibilitem a transferência de dados.
  4. A inscrição no presente PROCESSO SELETIVO PÚBLICO implica conhecimento expresso e tácita aceitação das condições estabelecidas neste Edital, das quais o candidato não poderá alegar desconhecimento.

ANEXO V

PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS CANDIDATOS COM NECESSIDADES DE ATENDIMENTO ESPECIAIS E CONDIÇÃO ESPECIAL DE AVALIAÇÃO

  1. Dos cargos disponíveis para este certame, é reservado o percentual de 5% (cinco por cento) para os Candidatos Portadores de Necessidades Especiais – PNE, na conformidade do art. 37, inciso VIII, da Constituição Federal de 1988 c/c a Lei n° 12.870 de 12 de Janeiro de 2004 do Estado de Santa Catarina.

1.1 Sua aceitação estará condicionada à compatibilidade da sua limitação com as atribuições dos Cargos constantes do Anexo III.

  1. Não havendo candidatos Portadores de Necessidades Especiais – PNE classificados em números suficientes para preencheras vagas reservadas, estas se reverterão às vagas gerais do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO.
  2. Os candidatos Portadores de Necessidades Especiais – PNE deverão protocolizar, no posto de atendimento descrito no item 4 deste Edital, o respectivo Laudo Médico que ateste sua portabilidade de necessidade especial, contendo o respectivo CID e a confirmação da sua capacidade física e mental para exercer o Cargo pretendido nos prazo constante no Anexo I.
  3. O Laudo Médico (original ou cópia autenticada), referente à solicitação de atendimento especial, terá validade somente para esta seleção pública e não será devolvido ou fornecida cópia do instrumento ao final do certame.
  4. A apresentação do Laudo Médico, referido no item anterior, não elidirá a atuação da Junta Médica Oficial do Município de Governador Celso Ramos – SC, cuja conclusão terá prevalência sobre qualquer outra.
  5. Após análise da Junta Médica Oficial, se a deficiência do candidato não for atestada como compatível ao cargo para o qual se inscreveu, o mesmo deverá concorrer às vagas gerais do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO.
  6. Para efeito deste PROCESSO SELETIVO PÚBLICO, consideram-se deficiências que assegurem o direito de concorrer às vagas reservadas, somente as conceituadas na medicina especializada, concordes com os padrões internacionalmente reconhecidos.
  7. A opção de concorrer às vagas reservadas à pessoa portadora de deficiência é de inteira responsabilidade do candidato.
  8. O candidato portador de deficiência participará do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo, avaliação, horário e local de realização das provas.
  9. Os candidatos que necessitarem de algum atendimento especial, para a realização das Avaliações Escritas Objetivas, deverão declará-lo no Formulário de Inscrição, no espaço reservado para este fim, para que sejam tomadas as providências cabíveis, com antecedência. Tal manifestação é de responsabilidade exclusiva do candidato.
  10. A Candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização da Avaliação Escrita Objetiva, além de solicitar atendimento especial para tal fim, deverá levar um acompanhante (adulto), que ficará em sala reservada para essa finalidade e que será responsável pela guarda da criança. A candidata que não atender a essa exigência e vier acompanhada do amamentando não realizará a Avaliação acima mencionada.

11.1 O tempo de amamentação será acrescido no tempo de duração da prova, estando limitado a 30 (trinta) minutos.

  1. O candidato que necessitar de atendimento especial deverá participar do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO em igualdade de condições com os demais candidatos, no que se refere ao conteúdo, avaliação, horário e local de realização das provas.

12.1 Caso não houver manifesto declarado, conforme disposto acima, o candidato realizará a Avaliação Escrita Objetiva em condições normais com os demais candidatos.

  1. Tendo sido aprovada no PROCESSO SELETIVO PÚBLICO, a pessoa portadora de necessidade especial será submetida à Equipe Multiprofissional do Município de Governador Celso Ramos – SC, designada com o objetivo de avaliar a compatibilidade entre as atribuições essenciais da atividade com as condições limitadas de que o candidato é portador, emitindo relatório que servirá de base para investidura no Cargo escolhido neste certame.
  2. Não serão reservadas vagas para Portadores de Necessidades Especiais – PNEs.

ANEXO VI

CLASSIFICAÇÃO

  1. A Classificação deste PROCESSO SELETIVO PÚBLICO obedecerá às disciplinas constantes neste Anexo.
  2. A Avaliação Escrita Objetiva terá valor de, no máximo, 10 (dez) pontos.
  3. A Nota máxima que poderá ser aferida ao candidato na Avaliação de Títulos é de 5,0

(cinco) pontos.

  1. O Resultado referente aos Cargos que possuem Avaliação de Títulos será a soma aritmética entre os pontos obtidos na Avaliação Escrita Objetiva e Avaliação de Títulos, perfazendo o total máximo de 15 (quinze) pontos.
  2. O critério de desempate da Avaliação Escrita Objetiva obedecerá à seguinte ordem:
  3. a) Tiver idade superior a 60 (sessenta) anos, conforme artigo 27, parágrafo único,

do Estatuto do Idoso;

  1. b) Obtiver a maior nota na prova objetiva de conhecimentos específicos;
  2. c) For o mais idoso;
  3. d) Possuir maior titulação acadêmica;
  4. A listagem, com a ordem de classificação dos candidatos da Avaliação Escrita

Objetiva, será elaborada com base no número de pontos dos candidatos e apresentada

em ordem decrescente de pontuação, e divulgada nos locais de publicações Oficiais

deste Edital.

ANEXO VII

AVALIAÇÃO ESCRITA OBJETIVA

  1. A Avaliação Escrita Objetiva terá caráter classificatório/eliminatório, tendo como objetivo primordial a avaliação dos conhecimentos do candidato.
  2. O horário e os locais de aplicação da Avaliação Escrita Objetiva serão divulgados em data prevista conforme cronograma no Anexo I.
  3. O candidato que não comparecer à etapa de Avaliação Escrita Objetiva será considerado ELIMINADO do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO.
  4. A Avaliação Escrita Objetiva será composta por 25 (vinte e cinco) questões, com 5 (cinco) alternativas de resposta para cada questão, havendo apenas 1 (uma) assertiva correta.

4.1 Quadro de distribuição das questões das Avaliações Escritas Objetivas:

CARGOS LÍNGUA

PORTUGUESA MATEMÁTICA COMUNS DE

PROFESSOR

ESPECÍFICAS

CARGO

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL 5 5 10 5

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL 5 5 10 5

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO

INFANTIL/ENSINO FUNDAMENTAL I e II –

EDUCAÇÃO FÍSICA

5 5 10 5

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO

INFANTIL/ENSINO FUNDAMENTAL I e II –

INGLÊS

5 5 10 5

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL –

ARTES MANUAIS 5 5 10 5

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL –

ARTES MARCIAIS 5 5 10 5

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL –

DANÇA 5 5 10 5

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL –

ESPORTE 5 5 10 5

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL –

INFORMÁTICA 5 5 10 5

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL –

MÚSICA 5 5 10 5

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL 5 5 10 5

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II

– ARTES 5 5 10 5

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II

– CIÊNCIAS 5 5 10 5

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II

– GEOGRAFIA 5 5 10 5

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II

– HISTÓRIA 5 5 10 5

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II

– LÍNGUA PORTUGUESA 5 5 10 5

PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II

– MATEMÁTICA 5 5 10 5

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE GOVERNADOR CELSO RAMOS – SC

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N° 011/2017 – EDUCAÇÃO

Retificado em 11/01/2018

Página 16 de 29

SEGUNDO PROFESSOR DE EDUCAÇÃO

ESPECIAL 5 5 10 5

  1. Cada questão terá o valor de 0,40 (zero quarenta) pontos
  2. O resultado da Avaliação Escrita Objetiva será apurado, computando-se o número

total de questões respondidas corretamente.

  1. A Nota mínima, na Avaliação Escrita Objetiva para classificação e, consequente continuação do candidato nas próximas fases deste certame é de 01 (um) ponto, independentemente da disciplina.
  2. O Candidato que não atingir o quantitativo mínimo de acertos descrito neste item será, automaticamente, ELIMINADO do certame.
  3. Na hipótese de anulação de questão(ões) da Avaliação Escrita Objetiva, por parte da Comissão de Coordenação do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO, a(s) mesma(s) será(ão) considerada(s) como respondida(s) corretamente por todos os candidatos.
  4. Na Avaliação Escrita Objetiva, também, será considerada com pontuação 0 (zero),

a resposta do candidato contida no cartão-resposta quando:

10.1 Contenha emenda(s) e/ou rasura(s), ainda que legível(is);

10.2 Contenha mais de uma opção de resposta assinalada;

10.3 Não estiver assinalada(s);

10.4 For preenchida fora das especificações contidas nas instruções fornecidas;

10.5 Não estiver a opção completamente preenchida para o espaço destinado a opção da questão.

  1. O cartão-resposta deverá ser preenchido e assinado pelo Candidato com caneta esferográfica de material transparente de tinta preta ou azul.

11.1 O Candidato que não assinar ou recursar a apostar sua assinatura no cartão-resposta, por qualquer motivo, será ELIMINADO do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO.

11.2 O cartão-resposta será personalizado para cada candidato.

11.3 O candidato deverá transcrever as respostas das questões objetivas para o cartão-resposta, que será o único documento válido para a correção dessas questões.

11.4 O preenchimento do cartão será de inteira responsabilidade do candidato.

11.5 O cartão-resposta não será substituído.

  1. A duração da Avaliação Escrita Objetiva, incluído o tempo para preenchimento do cartão-resposta, será de 3(três) horas.
  2. O candidato somente poderá se retirar do local da Avaliação Escrita Objetiva, após 1h (uma hora) do seu início.
  3. Para a entrada nos locais de realização das Avaliações, conforme etapas descritas no Anexo II, o candidato deverá apresentar, obrigatoriamente, documento de identificação e se solicitado, a confirmação de inscrição.

14.1 São considerados válidos os seguintes documentos de identificação:

Carteira de Identidade (RG); carteiras expedidas pelos Comandos Militares, pelas Secretarias de Segurança Pública, pelo Corpo de Bombeiro Militar, pela Polícia Militar, pelos Conselhos e Órgãos Fiscalizadores de exercício profissional; certificado de reservista; carteiras funcionais expedidas por órgão público que, por lei federal, valham como identidade, carteira de trabalho e carteira nacional de habilitação com foto recente e dentro do prazo de validade.

  1. Recomenda-se que o candidato compareça ao local de prova com antecedência mínima de 45 min (quarenta e cinco minutos) antes do horário previsto para aplicação da prova.
  2. Não haverá, em qualquer hipótese, segunda chamada para a Avaliação Escrita Objetiva, nem a possibilidade de realização de prova fora do horário fixado.
  3. Durante a realização da Avaliação Escrita Objetiva é vedada a consulta a: livros, revistas, folhetos ou anotações, bem como o uso de máquinas de calcular ou qualquer equipamento elétrico ou eletrônico, inclusive telefones celulares, sob pena de eliminação do candidato do PROCESSO SELETIVO PÚBLICO.

17.1 Os materiais e equipamentos mencionados deverão ser entregues aos fiscais de sala, antes do início das avaliações, para serem devolvidos ao seu término.

17.2 A FAEPESUL não se responsabilizará por perda, roubo ou dano dos referidos materiais e equipamentos.

  1. A Avaliação Escrita Objetiva será corrigida por processo opto-eletrônico, sendo somente consideradas as respostas transferidas apropriadamente para o cartão-resposta, sendo o único documento válido para a correção da Avaliação, desconsiderando-se qualquer marcação que o candidato tenha feito no caderno de questões da prova.
  2. O candidato, ao encerrar a Avaliação Escrita Objetiva, entregará, ao fiscal de sua sala, o cartão-resposta devidamente assinado e o Caderno de Avaliação, podendo reter para si, apenas, a folha do Caderno de Avaliação onde consta o rascunho do gabarito.
  3. Os 3 (três) últimos candidatos de cada sala, onde for realizada a Avaliação Escrita Objetiva, somente poderão retirar-se, após o último candidato entregar a avaliação, devendo assinarem a Ata de Encerramento da Avaliação Escrita Objetiva.

20.1 O candidato que se recusar e/ou criar qualquer embaraço com a obrigação descrita no caput deste item será ELIMINADO do certame.

  1. O Gabarito da Avaliação Escrita Objetiva será divulgado no local indicado no item 7 deste Edital, conforme cronograma disciplinado no Anexo I.
  2. Os Cadernos de Avaliações ficarão disponíveis no site www.faepesul.org.br/concursos, a partir da publicação do gabarito, até a homologação final do certame.
  3. O conteúdo programático para a Avaliação Escrita Objetiva será assim composto:

23.1 CARGOS DE NIVEL SUPERIOR:

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE GOVERNADOR CELSO RAMOS – SC

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N° 011/2017 – EDUCAÇÃO

Retificado em 11/01/2018

Página 18 de 29

23.1.1 LÍNGUA PORTUGUESA: Nova Ortografia. Análise e interpretação

de texto. Linguagem Escrita: Morfologia, Vocabulário; Ortografia; Pontuação; Sílabas; Acentuação gráfica; Classes gramaticais; Conjugação de verbos usuais; Regência; Concordância Verbal e Nominal, Classe, Estrutura e Formação de Palavras. Estilística: Figuras de Sintaxe, figuras de palavras, figuras de pensamento, Linguagem Figurada. Discurso Direto e Indireto, Significação das Palavras, Sintaxe, Análise Sintática; Emprego de pronomes; Formas de tratamento; Interpretação de textos; Versificação. Português Erudito, Uso dos Porquês. Fonética e Fonologia; Semântica. Literatura Brasileira, suas escolas e seus escritores. Funções da Linguagem; Termos essenciais da oração; Vícios de linguagem, semântica; Gramática, divisão silábica, Crase, Classes gramaticais variáveis, Termos integrantes da oração, Orações coordenadas, Orações subordinadas: substantivos e pontuação. Encontros vocálicos, encontros consonantais; Dígrafo, sílaba; Sinais de pontuação; Sinônimos, antônimos, homônimos, substantivo, adjetivo, numeral, verbo, advérbio, preposição; Linguagem coloquial e formal; Sentido figurado; Gênero (masculino/feminino); Concordância entre adjetivos e substantivos.

23.1.2 MATEMÁTICA: Raciocínio Lógico. Operações Matemáticas: Adição, Subtração, Multiplicação, Divisão. Operações em conjuntos numéricos (naturais, inteiros, racionais e reais). Raciocínio lógico em regras de três, simples e compostas; equações de 1º e de 2º grau; cálculo de juros simples e juros compostos; razão e proporção; resolução de problemas; progressão aritmética e geométrica e análise combinatória; medidas: de valor, de tempo, de área e de volume; raciocínio sequencial; orientação espacial e temporal; sistema de numeração decimal; Operações fundamentais; Sistema métrico decimal de medidas de: comprimento, superfície, volume, capacidade, massa e tempo; equações; Inequações e sistemas de 1º e 2º graus; matrizes e determinantes; estatística; probabilidade; matemática financeira; porcentagens; Cálculo algébrico; Potenciação e radiciação; Funções de 1º e 2º graus; Função modular; Progressões (PA e PG); Geometrias. Máximo divisor comum e mínimo divisor comum. Algarismos romanos. Raízes. Frações.

23.1.3 COMUNS DE PROFESSOR (TODOS OS CARGOS): Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para o Ensino Básico (Resolução CNE/CEB nº 4 de 13 de julho de 2010). Lei n° 11645/2008. Educação, sociedade e cultura. A natureza do

trabalho pedagógico: fundamentação filosófica, política, social e educacional. Teorias da aprendizagem. Psicologia da aprendizagem. Pedagogia Social Contribuições de Piaget e Vygotsky e Paulo Freire à Educação. Políticas públicas Inclusivas de educação. Currículo: concepções, relações de poder, transdisciplinaridade transversalidade. Pedagogia e Intervenção social.

Relação escola-família e escola-cultura. Violência intraescolar. Estatuto da Criança e do Adolescente. Aspectos relevantes da legislação do FUNDEB. Integração docente e discente. Modalidades de gestão. Cotidiano da escola:  conselho de classe, reuniões pedagógicas, treinamento, planejamento, avaliação e acompanhamento. A construção do projeto político-pedagógico.

Análise de erros. Aprendendo a aprender. Princípios éticos profissionais. Concepção Histórico Cultural. Lei Municipal n. 566/2007 – Estatuto, Plano de Carreira e Remuneração do Magistério Público de Governador Celso Ramos.

23.1.4 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E SEGUNDO

PROFESSOR DE EDUCAÇÃO ESPECIAL: Fundamentos e princípios da Educação Inclusiva. Marcos legais, políticos e educacionais da educação  inclusiva e da educação especial. A Política Nacional de Educação Especial Perspectiva da Educação Inclusiva. Língua Brasileira de Sinais. Convenção Internacional sobre os Direitos das pessoas com deficiência; conceito de educação especial na perspectiva da educação inclusiva; atendimento educacional especializado – AEE e seus serviços, recursos e estratégias de acessibilidade; tecnologia assistiva, suas modalidades e o AEE; público da educação especial, conteúdos do AEE.

23.1.5 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL: Pensadores da Educação e suas concepções. Correntes teóricas da educação. Relação ensino aprendizagem. Fases do desenvolvimento e sua relação com a aprendizagem. Projeto Político Pedagógico – concepções, importância, papel. Concepções de currículo. Concepções de avaliação. Conceito de interdisciplinaridade. Conceito de transdisciplinaridade. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Estatuto da Criança e do Adolescente. Educação Especial. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica e documentos relacionados. Princípios que fundamentam as práticas na educação infantil. Concepção do Educar na escola. Concepção de cuidar na educação infantil. Diferença entre Educar e Cuidar. Necessidades e características de crianças de 0 a 5 anos. Conceitos de Creche, Educação Infantil e escola e sua relação com a família. As fases do desenvolvimento e sua relação com a construção da autonomia. Funções e papeis das instituições de Educação Infantil para cada etapa dos 0 aos 5 anos. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil.

23.1.6 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO FUNDAMENTAL I e II – EDUCAÇÃO FÍSICA, ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES MARCIAIS e ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ESPORTE: Objetivos e conteúdo da Educação Física em função do nível de desenvolvimento e aprendizagem da criança e do adolescente. Fases do desenvolvimento. Psicomotricidade. Aprendizagem motora e cognitiva. Organização desportiva: torneios, campeonatos, competições, colônia de férias. Didática e Prática de Ensino específica da disciplina. Educação para o lazer. Recreação: conceito e finalidades. Jogo: conceito e valor. Desportos: técnicas fundamentais e regras oficiais. Técnicas e instrumentos de medida e avaliação em Educação Física. Métodos e técnicas da Educação Física. As novas tendências da Educação Física: Educação Física Humanista, Educação Física Progressista e a Cultura Corporal. Jogos Cooperativos. Educação Física Escolar: diferentes abordagens. Fisiologia do exercício. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica – Parecer CNE/CEB nº 07, de 07 de abril de 2010 e Resolução CNE/CEB nº 4, de 13 de julho de 2010. Resolução nº 07, de 14/12/2010.

23.1.7 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFANTIL/ENSINO

FUNDAMENTAL I e II – INGLÊS: A importância do ensino de Língua Inglesa no Brasil. A história, objetivos e características das metodologias e abordagens de  ESTADO DE SANTA CATARINA ensino de Língua Inglesa no Brasil. A língua como forma de interação. A língua numa perspectiva histórico-cultural. Interdisciplinaridade. Recursos didáticos pedagógicos. O ensino das quatro habilidades (ler, ouvir, falar e escrever): o ensino da gramática. Inglês Instrumental: estratégias de leitura. Interpretação de textos. Temas Transversais. As questões da prova objetiva de conhecimentos específicos poderão ser formuladas na língua inglesa.

23.1.8 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – ARTES MANUAIS: Receita e preparação da massa de biscuit; utilização adequada de estecas, rolos de texturas, moldes de silicone, extrusora e seus discos; modelagem; montagem de arranjos decorativos variados; decoração de vidros;  tingimento correto da massa com tinta a óleo e tinta para tecidos; pintura; Reciclagem: Utilização de garrafas Pets; Artesanato em Papel-Jornal; Fuxico; Patchwork; Decoupage; Técnica de Mosaico; Customização.

23.1.9 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – DANÇA:

Contextualização histórica da dança. Noções de técnicas corporais. Características estéticas e conceituais da dança clássica, dança moderna, pós moderna e conteporânea. Aspectos biográficos e estéticos de artistas da dança. Principais expoentes da Dança no Brasil: suas linguagens e estéticas.  Dança e novas tecnologias.

23.1.10 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – INFORMÁTICA: Conhecimentos Básicos em Hardware e Software: Conceitos e fundamentos de hardware e software; sistemas operacionais Windows e Linux (instalação, configuração e manutenção). Modelos de sistemas de computação, cliente-servidor. Codificação em linguagem de programação, testes e manutenção de programas no computador; Codificação e interpretação de trechos de programas; Depuração de erros de lógica através de trechos de programas; Procedimentos em implantação e manutenção de programas.

Bancos de Dados: Fundamentos de banco de dados relacional, conceitos, componentes, funcionamento, segurança e integridade, transações, controle de concorrência, recuperação após falha, modelagem lógica e física;

Microprocessadores; Placas-mãe; Barramentos; Memórias; Unidades de disco rígido; Arquitetura e configuração de equipamentos. Softwares: Pacote Microsoft Office, LibreOffice, Internet Explorer, Mozilla Firefox, Google Chrome, Correio Eletrônico (Webmain, Mozilla Thunderbird, Microsoft Outlook); Recuperação de dados; Sistemas de arquivos; Antivírus. Redes: Equipamentos (switchs gerenciáveis, roteadores, etc.); Conceitos de conectividade; Protocolo; Conceitos básicos de segurança em redes: Firewall. TCP/IP; Modems e redes

sem fio; Servidor WEB: Conhecimentos de Servidor HTTP Apache; Desenvolvimento WEB: Python, PHP, Javascript, JQuery e Ajax; WebDesign: HTML e HTML5, CSS2 e CSS3, Grids CSS; Conceitos de Acessibilidade WEB. Sistemas Operacionais: Sistemas monotarefas, multitarefas, sistemas operacionais de rede e sistemas distribuídos. Arquitetura de sistemas operacionais: Programas de sistema, programas aplicativos, núcleo, gerência do processador, gerência de memória, gerência de entrada e saída, sistema de arquivos; Cópias de segurança (backup): Tipos, ciclos e principais dispositivos e meios de armazenamento. Windows 7: Instalação; configuração e gerenciamento (rede, dispositivos e impressoras, discos e partições,  segurança, manutenção e otimização); processo de inicialização, trabalhando com arquivos e pastas, registro do Windows, monitor de recursos, direitos e contas de usuários, configurações regionais e de idioma, ferramentas administrativas, aparência e personalização.

23.1.11 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE EDUCAÇÃO INFORMAL – MÚSICA:

Pedagogia Musical – DALCROSE E KODALY; Reflexões e Pensamentos dos rumos da música atual. Produção Musical no século XX e XXI: Processos e Perspectivas Composicionais. Acústica musical e organologia: Elementos de  som: Timbre, Altura, Duração e Intensidade; série harmônica; classificação dos instrumentos musicais. Teoria da música: compasso: definição, classificação; regras de grafia; articulação e sinais de repetição; intervalos, elementos de harmonia, escalas – modos eclesiásticos; tonalidade; ornamentos, graus tonais e modais; acordes de 3, 4 e 5 sons; cadências; funções tonais e modais; sistema anglo-americano de representação gráfica utilizada na música popular (cifras). História da Música Universal, História da Música Brasileira Popular e Erudita. Músicas popular e folclórica: correntes da produção musical popular brasileira; cultura popular e contextos sócioantropológicos que a geraram.

23.1.12 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL: Pensadores da Educação e suas concepções. Correntes teóricas da educação. Relação ensino aprendizagem. Fases do desenvolvimento e sua relação com a aprendizagem. Projeto Político Pedagógico – concepções, importância, papel.

Concepções de currículo. Concepções de avaliação. Conceito de interdisciplinaridade. Conceito de transdisciplinaridade. Lei de diretrizes e bases da educação nacional. Estatuto da Criança e do Adolescente. Educação Especial. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Básica e documentos relacionados. Concepção de Conteúdo, Habilidades e Competências. Temas Transversais. Conceito e aplicação da Contextualização de Conteúdos. Educação Mediadora. Taxonomia de Bloom. Didática e Metodologia do Ensino em Séries Iniciais. Alfabetização e letramento.

Linguagem oral e escrita. Produção de textos. Precursores e seguidores da Literatura Infanto-juvenil no Brasil. Conceitos Metodológicos específicos das áreas do conhecimento de Português, matemática, História, Geografia, Ciências do Ensino Fundamental nos anos Iniciais. Confecção, histórico cultural/pacto pela alfabetização da idade certa.

23.1.13 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – ARTES:

História da arte. Movimentos artísticos. O lúdico na obra de arte. Arte – educação. Psicologia da arte. Processo de criação. Criatividade: conceito, originalidade, criatividade e desenvolvimento, inibição, processo e produto. Percepção: o mundo sonoro, o visual, o tátil. Aspectos formais da Arte: linha, cor, forma, superfície, volume, espaço, tempo, movimento, som, ruído, intensidade, timbre, altura, duração, ritmo, dinâmica. Integração através da

arte. Artes Cênicas: história das artes cênicas; papel das artes cênicas no processo educacional, teoria e prática; teatro e jogo, criatividade e imaginação.

Artes Plásticas: história geral das artes; história e ensino da arte no Brasil; teoria da arte: arte como produção, conhecimento e expressão; a obra de arte   e sua recepção. Artes visuais: elementos de visualidade e suas relações; comunicação na contemporaneidade. Artes visuais e o multiculturalismo.

Música: aspectos históricos da música ocidental; elementos estruturais da linguagem musical; tendências educacionais quanto ao ensino da música, na sala de aula; visão interdisciplinar do conhecimento musical. Música e expressão. Dança: história da dança; papel da dança na educação; estrutura e funcionamento do corpo para a dança; proposta triangular: fazer, apreciar, contextualizar. As danças como manifestações culturais. Cultura musical brasileira. Cultura local. Folclore do Brasil.

23.1.14 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

CIÊNCIAS: A Ciência como produção humana. Concepção de Ciência. Ensino de Ciências no Brasil. O currículo de Ciências no Ensino Fundamental. O Método Científico e suas aplicações. Conceitos primitivos e unificadores.

Metodologia do ensino de Ciências. Os seres vivos e o ambiente. Características dos seres vivos. Níveis de organização e propriedades dos seres vivos. Os reinos dos seres vivos. Noções básicas de Ecologia:

Biomas/Ecossistema – meio biótico e meio abiótico. Cadeia alimentar, relações e equilíbrio ecológico. Sustentabilidade. Alimentação saudável. O ser humano e a saúde: profilaxia das doenças infecto-contagiosas e sexualmente transmissíveis. Sexualidade e sexo. Teorias sobre a origem da vida. Teorias da Evolução. Botânica: classificação, importância, partes e funções dos vegetais.

Zoologia dos invertebrados e vertebrados. Desenvolvimento histórico da química. Evolução dos modelos atômicos. Guerra Química e Bacteriológica.

Física do cotidiano. Temas Transversais. Relações etnicorraciais, relações de gênero, cultura, tecnologia e ecocidadania. Consumo. Produção e destino do lixo.

23.1.15 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

GEOGRAFIA: Geografia Física, Humana e Econômica de: Geografia de Santa Catarina. Geografia do Brasil; Geografia Mundial. Cartografia. Leitura de Paisagens. Relação Dinâmica entre Sociedade e Natureza. Meio Rural e Meio Urbano. Produção e Distribuição de Riquezas. População. Brasil – Diversidade Natural / Divisão Geoeconômica. Brasil – Diversidade Cultural segundo o IBGE.

Brasil – Campos – Cidades. Espaços em transformação. Brasil – Regiões Geoeconômicas. Relações Econômicas do Brasil: Dinâmica Natural do Planeta Terra. Mundo Desenvolvido e Subdesenvolvido. A antiga e a Nova Ordem Mundial. A Globalização e os Avanços Tecnológicos e Científicos: Geopolítica – Conflitos Mundiais Contemporâneos. Temas Transversais.

23.1.16 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

HISTÓRIA: Tempo e espaço como categoria histórica. Relações sociais de produção. Didática e metodologia da história. Movimentos sociais.

Globalização. Capitalismo. Circuito do poder: democracia, participação, descentralização. Lutas sociais na América Latina, Argentina, Brasil e Chile. A escravidão reabilitada. Revolução Burguesa no Brasil. Processos eleitorais do Brasil. História de Santa Catarina. História do Brasil. História geral. Temas

Transversais.

23.1.17 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II – LÍNGUA PORTUGUESA: Concepções de linguagem. Concepções de aprendizagem.

Gêneros do discurso. Leitura e formação de leitores na escola. Intertextualidade na leitura e produção textual na escola. Literatura juvenil: possibilidades de abordagem. Texto e discurso (linguagem, interlocutor,

situação comunicativa, coesão, coerência, adequação textual e clareza). Gramática normativa e o ensino da língua portuguesa. Desdobramentos da gramática normativa: fonologia, morfologia, sintaxe e semântica. Linguagem nas modalidades oral e escrita em diferentes esferas da interação humana.

Interdisciplinaridade no ensino de língua portuguesa. Ensino de língua portuguesa conforme os Parâmetros Curriculares Nacionais. O ensino de língua portuguesa e o uso de tecnologias da informação e comunicação. O ensino de língua portuguesa conforme a Temas transversais e o ensino de língua portuguesa. Avaliação da aprendizagem no ensino de língua portuguesa.

23.1.18 ESPECÍFICAS PROFESSOR DE ENSINO FUNDAMENTAL II –

MATEMÁTICA: Concepções do ensino e aprendizagem da matemática. Tendências pedagógicas do ensino de Matemática no Brasil. A didática e a metodologia do ensino da matemática. A resolução de problema e o ensinoaprendizagem de Matemática. Jogos nas aulas de matemática e o papel do lúdico no ensino da Matemática. A história da matemática. Temas transversais.

Os campos conceituais no ensino da Matemática: – Números e Operações: naturais, inteiros, racionais, irracionais, reais; – Espaço e Forma: figuras planas, sólidos geométricos, ângulos, simetria, Teorema de Tales, Teorema de Pitágoras, Relações métricas num triângulo qualquer, Trigonometria; – Grandezas e Medidas: comprimento, massa, capacidade, superfície/área,

tempo, temperatura, sistema monetário; – Tratamento da Informação: tabelas, gráficos, quadros, listas, diagramas, médias e probabilidades, moda e mediana; – Álgebra: operações inversas, equações e sistemas de equações de 1° e 2° grau, razão e proporção, regra de três, porcentagem, juros, operações com expressões algébricas, polinômios, funções polinomiais de 1° e 2° grau, exponencial e logarítmica, matrizes, sistemas e determinantes de equações lineares, progressões aritmética e geométrica, análise combinatória e cálculo e probabilidades.

ANEXO VIII

AVALIAÇÃO DE TÍTULOS

  1. A Avaliação de Títulos terá caráter classificatório, conforme critérios constantes no presente anexo.
  2. Os Cargos que terão computo de pontuação concernente à Avaliação de Títulos

estão especificados no Anexo II.

  1. O Candidato deverá reunir os Títulos objeto desta avaliação em Cópia Autenticada ou Cópia Simples em conjunto com o Documento Original para comprovar sua autenticidade e protocolar junto com a Ficha de Avaliação no dia da Avaliação Escrita Objetiva.
  2. A Recepção dos Títulos deverá obedecer ao cronograma estabelecido conforme Anexo I do presente Edital.
  3. A Avaliação de Títulos será apurada por Avaliadores designados pela FAEPESUL, através da análise dos documentos protocolados.
  4. Somente serão considerados, para efeitos de pontuação, os títulos concluídos até a

data da publicação do presente Edital.

  1. A não apresentação de documentos para a Avaliação de Títulos pelo candidato o sujeitará apenas a classificação obtida no resultado da Avaliação Escrita Objetiva do

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO.

  1. Uma vez entregues os títulos, não serão aceitos acréscimos, modificação e/ou substituição de documentos.
  2. Os títulos entregues deverão possuir paginação, podendo ser escrito a mão, para organização e maior clareza da avaliação.
  3. Os títulos devem ser entregues juntamente com a ficha de avaliação, constante no Anexo IX, preenchido e dentro de envelope não transparente.
  4. A Nota máxima que poderá ser aferida ao Candidato na Avaliação de Títulos é de 5,0 (cinco) pontos, sendo o resultado da soma aritmética da pontuação obtida nos Títulos de Pós Graduação limitados a 3,0 (três) pontos, Títulos de Capacitação limitados a 1,0 (ponto) e Tempo de Serviço limitado a 1,0 (ponto).
  5. Os Títulos de PÓS GRADUAÇÃO serão avaliados conforme as disciplinas a seguir:

12.1 Não serão avaliados título exigido como requisito para provimento do cargo;

12.2 Não serão avaliados título de especialização, mestrado e doutorado, não reconhecidos pelos órgãos oficiais, ou que a instituição educacional esteja em processo de reconhecimento;

12.3 Os títulos de mestrado e doutorado obtidos no exterior deverão ser validados por instituição nacional, na forma da lei.

12.4 Os documentos redigidos em língua estrangeira deverão ser acompanhados

por tradução feita por tradutor oficial.

12.5 A avaliação dos títulos de pós-graduação em nível de especialização, mestrado ou doutorado não é cumulativa e é limitada a um único título de pósgraduação.

Caso o candidato entregue mais de um título, será avaliado unicamente o de maior valor acadêmico, conforme tabela constante no item 15 deste Anexo.

  1. Os Títulos de CAPACITAÇÃO serão avaliados conforme as disciplinas abaixo:

13.1 Não serão avaliados título de Capacitação emitidos por instituições não reconhecidas pelos órgãos oficiais, ou que a instituição educacional esteja em processo de reconhecimento;

13.2 Somente serão avaliados os Títulos que possuírem no mínimo 20 (vinte) horas de realização;

13.3 Os Títulos deverão constar a data de Início e Término de realização, sob pena de não avaliação;

13.4 Somente serão computados os Títulos de Capacitação realizados até 3 (três) anos contados da Publicação deste Edital;

13.5 A Pontuação será necessariamente a soma das horas devidamente comprovadas dentro das disciplinas constantes neste Edital conforme tabela constante no item 15 deste Anexo;

  1. Os Títulos de TEMPO DE SERVIÇO serão avaliados conforme as disciplinas abaixo:

14.1 Será computado o Tempo de Serviço, mesmo em período concomitante de exercício, até a data Limite da Publicação deste Edital;

14.2 Será Computado somente o Tempo de Serviço no Cargo e nas mesmas atribuições para o qual o Candidato esta concorrendo neste certame;

14.3 O Tempo de Serviço deverá ser comprovado através de Declaração, apresentada conforme especificado no item 3 deste Anexo, emitido por Pessoa Jurídica de Direito Público ou Privado que comprove, sob pena de caracterização de falsidade ideológica, o tempo de serviço efetivamente laborado em acordo ao estabelecido neste Edital;

14.4 A Pontuação será a soma do tempo total de Serviço Prestado conforme tabela constante no item 15 deste Anexo;

  1. Consta abaixo a tabela de pontuação dos títulos apresentados:

MODALIDADES PONTUAÇÕES CRITÉRIOS

Pós Graduação

3 (três) pontos

Certificado de curso de Pós-Graduação, em nível de Doutorado na disciplina em que se

inscreveu ou na área de Educação.

2 (dois) pontos

Diploma ou certificado de curso de PósGraduação, em nível de Mestrado, na disciplina em que se inscreveu ou na área de Educação.

1 (um) ponto Certificado de curso de Pós-Graduação, em nível de Especialização na disciplina em que se inscreveu ou na área de Educação.

Capacitação 0,1 (ponto) por curso comprovado, limitado a 1,0 Comprovar realização de capacitação, com no mínimo 20 (vinte) horas por curso dentre as atribuições das atividades para o Cargo que esta em Seleção.

Tempo de Serviço

0,5 (ponto) – Até 2 (dois) anos de experiência na Atividade Comprovar o exercício, com o tempo total em dias, meses e anos de Atividades desenvolvidas no mesmo Cargo e mesma

atribuição para o Cargo que esta em Seleção.

1,0 (ponto) – Acima de 2 (dois) anos de experiência na Atividade

Comprovar o exercício, com o tempo total em dias, meses e anos de Atividades desenvolvidas no mesmo Cargo e mesma atribuição para o Cargo que esta em

Seleção.

ANEXO IX

FORMULÁRIO DE ENTREGA DE TÍTULOS

MUNICÍPIO DE GOVERNADOR CELSO RAMOS – SC

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL No 009/2017

FICHA DE AVALIAÇÃO DE TÍTULOS

Identificação do candidato:

Número de inscrição: Cargo:

Nome:

Telefones de contato: e-mail:

Documentos entregues:

Cod Nome do Título Folhas

01 Pós Graduação

02 Capacitação

03 Tempo de Serviço

Total de Folhas ->

Local e data do recebimento:

Local: Data:

Ao assinar, concordo que li o Anexo VIII, referente à Avaliação de Títulos, bem como todo

o Edital e concordo com as regras nela exposta.

Assinatura do Candidato

————————————————————————————————————————-

Comprovante de Entrega

Protocolo: Inscrição:

Nome:

Data:

Quantidade de Folhas:

____________________________

Responsável Faepesul

ESTADO DE SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE GOVERNADOR CELSO RAMOS – SC

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N° 011/2017 – EDUCAÇÃO

Retificado em 11/01/2018

Página 28 de 29

ANEXO X

INTERPOSIÇÃO DE RECURSOS

  1. Caberá interposição de recursos à FAEPESUL, no prazo de 1 (um) dias utel,

contados a partir da data de publicação, a respeito:

  1. a) Revisão do indeferimento de inscrição;
  2. b) Revisão de questão da Avaliação Escrita Objetiva;
  3. c) Resultado das Etapas.
  4. Os recursos deverão ser interpostos diretamente através do Sitio de Internet

(www.faepesul.org.br/concursos) na Área do Candidato.

  1. O recurso deverá obedecer ao padrão estabelecido pela FAEPESUL, devendo ser

observados, entre outros, os seguintes requisitos:

  1. a) Fundamentar, com argumentação lógica e consistente;
  2. b) Apresentar recursos individuais, para questões diferentes (se for o caso).
  3. c) Estar relacionado ao próprio impetrante.
  4. Os recursos que não estiverem de acordo com o disposto nos itens acima serão liminarmente indeferidos.
  5. Não será aceito pedido de recurso de qualquer natureza, via fax, correios eletrônicos, ou apócrifos.
  6. Somente será apreciado o recurso que for expresso em termos convenientes e que aponte as circunstâncias que o justifique.
  7. O recurso interposto fora do respectivo prazo não será aceito, sendo considerada a data e hora de seu protocolo.
  8. As decisões dos recursos estarão disponíveis ao candidato no Posto de Atendimento/Área do Candidato e resultado, na forma de extrato, publicado nos locais especificados no item 8 deste Edital.
  9. Se do exame do recurso resultar a anulação de item integrante de Avaliação, a pontuação correspondente a esse item será atribuída a todos os candidatos.

ANEXO XI

DAS EXIGÊNCIAS E DOCUMENTOS PARA ADMISSÃO

  1. Homologado o resultado, a municipalidade, havendo necessidade, chamará o candidato classificado para o exercício do cargo, por ordem crescente de classificação, o qual será nomeado na forma mencionada neste Edital.
  2. São requisitos básicos para a investidura em cargo público de caráter efetivo:

2.1 A aprovação em processo seletivo público;

2.2 A prova da nacionalidade;

2.3 O gozo dos direitos políticos;

2.4 A quitação com as obrigações militares, para os homens;

2.5 A quitação com as obrigações eleitorais;

2.6 A idade mínima de 18 (dezoito) anos;

2.7 O nível de escolaridade exigido para o exercício do cargo;

2.8 A comprovação da aptidão física e mental para exercício do cargo;

  1. As atribuições do cargo podem justificar a exigência de outros requisitos estabelecidos em Lei.
  2. A perda ou suspensão do gozo dos direitos políticos será configurada, caso a Administração Municipal tome ciência da existência de sentença, com trânsito em julgado

de:

4.1 Cancelamento da naturalização;

4.2 Reconhecimento da incapacidade civil absoluta;

4.3 Condenação penal, enquanto durarem os seus efeitos;

4.4 Condenação em processo judicial instaurado por força de atos de

improbidade administrativa.

  1. O não cumprimento dos requisitos disciplinados no item 2 impede a contratação do candidato e gera a sua recondução à última colocação neste certame.