Por: Ozias Alves Jr. | 02/01/2019

A Internet tem sido a oportunidade para entender a “raciocínio lógico” de certa parte da humanidade.

Pois vejamos. No final do ano passado, publicamos matéria sobre a polêmica dos Motor Homes em Governador Celso Ramos. Relembrando os fatos:

  1. Uma equipe da Polícia Ambiental e do Samae apareceu num camping onde estão estacionados 10 Motor Homes alegando “poluição ambiental”.
  2. A razão deve-se à interrogação: onde eles irão jogar seus “dejetos”?
  3. Os donos dos Motor Homes argumentaram que seus veículos já vêm equipados com tanques, onde eles armazenam os dejetos para descartá-los em lugar apropriado.
  4. Se ninguém provar o contrário, os fiscais não flagraram nenhum descarte irregular, ou seja, nenhum dos donos de Motor Homes foi flagrado jogando seus dejetos tanto no terreno do camping onde estão estacionamentos/hospedados ou na rede de escoamento pluvial.

MATÉRIAS

Pois bem! O JBFoco, mais uma vez, foi alvo de críticas e mais críticas, não importando se são ou não justas.

Nada contra. Pelo contrário. É divertido. Não somos psicólogos, filósofos nem cientistas, mas é curioso analisar como pensam muitas pessoas e como eles estruturam seus pensamentos, isto é, como organizam seus argumentos, sua lógica interna de elencar fatos e como constroem análises sobre os mesmos.

Em resumo, sobre nossos artigos a respeito dos donos de Motor homes.

  • Defendemos os donos de Motor homes.
  • Como a fiscalização não achou nenhum descarte irregular, esta não tinha o direito de querer expulsá-los até porque eles nada cometeram de irregular.
  • Se o camping onde eles estavam hospedados tem problemas burocráticos com a prefeitura, isso é problema entre a empresa e o poder público, mas os Motor Homes pagaram pelo aluguel de 10 dias e eles têm o direito de curtir as férias deles. Eles estão ali de boa fé. Até que provem o contrário, os donos dos Moto Homes não são bandidos.
  • A fiscalização acha que os donos de Motor Homes vão jogar seus dejetos na praia de Palmas, ou seja, em 10 dias, o reservatório vai ser tão cheio que eles vão lançar a porcariada na praia.
  • Mas isso é suposição. Seria a mesma coisa que a Justiça querer prender alguém porque essa pessoa tem cara de bandido. Calma aí.
  • Nem todos os que têm cara de bandido são “bandidos”. Entendido?

 

ARGUMENTOS

Tudo exposto, o que acabou desencadeando a “raiva”, “fúria” e o “desconforto” de certos internautas contra o JBFoco foi no momento em que chamamos a atenção para os seguintes detalhes:

  • Nada contra a fiscalização ambiental, mas por que tanto RIGOR contra os Motor Home se a própria praia de Palmas, Governador Celso Ramos, com exceção de um pequeno loteamento, não possui UM METRO SEQUER de tratamento de esgoto?
  • Deixamos bem claro (isso enfatizado duas ou três vezes ao longo dos textos) que não defendemos a ideia de que, já que não tem tratamento de esgoto e os turistas na dita praia acabam produzido dejetos que infelizmente acabarão indo para a praia de Palmas por causa da lamentável falta de tratamento de esgoto na região, que os MOTOR HOMES tinham de ganhar o direito de jogarem seus dejetos na praia. Não, não foi isso e deixamos bem claro isso.
  • Os donos de Motor Homes deixaram bem claro que seus dejetos seriam descartados em outro lugar que não a praia de Palmas.
  • Mesmo o JBFoco deixando tudo isso bem, mas bem claro mesmo, houve internautas que nos atacaram defendendo justamente que estávamos defendendo o contrário do que registramos por escrito. Pode uma coisa dessas?

 

CRÍTICAS

  • 1) Um internauta chamado Alexandre Cunha argumento: “O “argumento” que ele usa para justificar o “direito” que ele acha que outrem tem para cometer crimes ambientais é: sei que mais gente comete esse crime, logo tambem posso. Alguem expõe o absurdo desse “argumento”, oq o cara faz? Levanta a hipótese: mas será que o seu cocozinho também nao é criminoso? Fofoqueiro de facebook se achando jornalista. Não passa de um analfabeto funcional.”

RESPOSTA: Interessante! Fora de série! Chama o editor do JBFoco de “analfabeto funcional” (isto é, aquele que aprendeu a ler e a escrever, mas, por falta de exercícios de interpretação de texto, não consegue entender nem interpretar o que leu, se é que consegue ler alguma coisa).

Ué! Mas será que o sr. Alexandre Cunha sabe exatamente o que significa “analfabeto funcional” e ele sabe “diagnosticar” quem pertence a essa categoria baseado nos textos que publicamos a respeito da polêmica dos Motor Homes?

Aliás, este senhor entende o que lê. Se escrevemos que “não defendemos o descarte dos dejetos dos Moto Homes na praia de Palmas”, como é que a “Inteligência Privilegiada” do sr. Cunha pode interpretar o contrário?

Será que o sr. Cunha não precisa treinar “interpretação de texto”?

 

  • 2) O internauta Leonardo Virissimo Neves escreveu: “o nome desse “Jornal” é JB de Jeitinho Brasileiro?”

RESPOSTA: Onde é que estamos defendendo “jeitinho”? Chamar a atenção para os contraditórios da vida é “jeitinho”?

  • 3) Iriana Matos escreveu: “Nosso cocozinho é de ouro por isso a praia tem bandeira azul 😂😂😂”

RESPOSTA: Na matéria que publicamos, comentamos, em tom humorístico, que o “cocozinho” dos turistas que veraneiam em Palmas infelizmente não é tratado e acabará percorrendo a rede de escoamento pluvial indo parar num riozinho que deságua nessa mesma praia. Como nem todas as casas de Palmas possuem fossas sépticas e sumidouros, infelizmente é isso o que acontece.

Eis a ironia. Os Motor Homes podem ser “expulsos” de Palmas mesmo que a fiscalização não tenha encontrado um descarte de dejetos irregular e eles dizendo que possuem tanques de armazenamento desses dejetos. Mas do restante dos turistas, não há exigência alguma, pois podem soltar seus “cocozinhos” sem problema algum, pois a polícia ambiental não vai expulsá-los da praia. Aliás, se houvesse rigor, teoricamente, com exceções, não poderia haver turistas em Palmas já que, relembrando, não há tratamento de esgoto na região.

E a senhora Iriana Matos comemora: “Nosso cocozinho é de ouro”. É isso aí, querida! A senhora é tão “ouro” que até seu “cocozinho” é feito desse metal precioso! A polícia ambiental não vai expulsá-la da praia não. Pode continuar fazendo teu “cocozinho” em paz em Palmas!!!

  • 4) O internauta Lucas Rusche Neto escreveu: “Consoante ao meu comentário anterior, responderia posterior ao feriado este post. Confesso que pensei em falar, novamente, a respeito da necessidade de aplicação da lei à todos (ainda que haja outras irregularidades no entorno) e sobre as alternativas de tratamento de efluentes sanitários individuais ou descentralizadas (previstas em leis e normas, aprovadas pelos municípios, aplicáveis na inexistência de um sistema centralizado).No entanto ao reler a matéria e observar a linguagem, a lógica de resposta, a capacidade argumentativa e dentre outras coisas a notória FALTA DE CONHECIMENTO sobre tratamento de esgoto do meu interlocutor decidi não estender a discussão, visto que seria equivalente a jogar xadrez com um pombo (complexo do pombo enxadrista).Diante do exposto, opto por não me manifestar mais a respeito do assunto por meio deste canal (Facebook).”

 

Numa postagem anterior, o mesmo escreveu: “ (…) farei minha resposta neste post ao jornalista que notadamente pouco entende de saneamento básico e/ou tratamento de efluentes.

 

RESPOSTA: O sr. Lucas Rusche Neto alega que este jornalista tem “notória FALTA DE CONHECIMENTO sobre tratamento de esgoto” como também certa falha em “lógica” e “capacidade argumentativa”, pelo que se pode interpretar de seu escrito.

É verdade. Estou longe de ser um “engenheiro sanitarista”. Mas ele não respondeu a duas perguntas básicas:

 

  • A) Palmas tem tratamento de esgoto?

 

  • B) e se não há tratamento de esgoto, para onde vai os “cocozinhos” dos turistas de Palmas?

 

Rusche Neto defende RIGOR contra os Motor Homes, mesmo que não foi descoberto nenhum descarte clandestino do “cocozinho” deles e eles afirmando que o descarte será em outro lugar que não a praia de Palmas.

No entanto, não consegue argumentar uma resposta à altura do argumento deste jornal, pois não há como conciliar a BRUTAL CONTRADIÇÃO: os “cocozinhos” dos turistas de Palmas, como também dos nativos, com honrosas exceções, vão acabar indo parar na própria praia por meios (in)diretos.

Não conseguindo articular um argumento lógico que ministre as seguintes variáveis:

 

1) rigor total contra os Motor Homes,

2) os Motor Homes irão poluir a praia de Palmas, mesmo que nenhum descarte irregular foi detectado,

3) não há tratamento de esgoto em Palmas,

4) infelizmente o “cocozinho” dos turistas irá (in)diretamente para a praia local,

5) mesmo com essa contradição ululante, os Motor Homes têm de sofrer todos os rigores da lei e ponto final e ai de quem os defenda e

6) quem os defende é um “analfabeto funcional”, o sr. Lucas Rusche encerra com um “dentre outras coisas a notória FALTA DE CONHECIMENTO sobre tratamento de esgoto do meu interlocutor decidi não estender a discussão.”

 

Desse tipo de saída podemos fazer a seguinte analogia: é a do cidadão que desiste de subir no ringue quando vê quem é o adversário. Temendo não estar à altura do desafio, procura uma desculpa para colocar o rabo entre as pernas e sumir do páreo.

Risos!!!

Como diz o ditado, “pimenta nos olhos dos outros, é refresco”.

 

É muito FÁCIL receber notícias gratuitamente e concorrer a uma bicicleta!

JBFoco

#jbfocowhattsapp

  1. Envie uma mensagem no whattsapp para o número (48) 9-8484-7539 com a palavra OK!

  2. Além de receber notícias GRATUITAMENTE, você concorrerá a uma bicicleta.

Prêmio a ser sorteado: Bicicleta Aro 26 Beach 18V

Sorteio: Dia 05.03.2019 ( 05 de março de 2019)

Quem já recebe as reportagens pelo whattsapp está concorrendo automaticamente.