Por: Ozias Alves Jr. | 12/02/2018

Minha Nossa Senhora!!! O que está acontecendo com a Justiça no Brasil? Pois vejam só. O leitor lembra-se que na quarta-feira da semana passada (07/02), a Polícia Militar estourou uma oficina mecânica no bairro Saudade onde carros roubados eram desmanchados. Na ocasião, foram presos dois cidadãos. Um é o cara que responde na Justiça pelo assassinato de um jovem no réveillon de 2014 na Armação da Piedade, e Governador Celso Ramos. O outro era um adolescente de 16 anos cujo nome não pode ser divulgado devido ao Estatuto do Menor e Adolescente (ECA).

Pois é! Num país decente, o tal adolescente, no mínimo, deveria estar internado por ter sido pego num desmanche de carro e por responder à acusação de que faz parte de uma quadrilha. O adolescente em questão é acusado de ser o ladrão dos carros levados para a oficina do bairro Saudade, estourada na quarta-feira da semana passada.

Pois bem! A notícia agora é a de que esse mesmo adolescente, que deveria estar “internado” num Centro de Reabilitação de Jovens Infratores, voltou às ruas (como?!!) dois dias depois (sexta de carnaval, 09/02) e acabou sendo pego novamente agora pela Polícia Militar.

Minha Nossa Senhora!!! Como é que pode uma coisa dessas? Como um menor ladrão de carros “apreendido” em flagrante (não se pode falar em “prisão”) pode ter sido solto dois dias depois?

E o pior não para por aí. O menor em questão foi pego agora pela Polícia Militar com uma arma de fogo.

E olha o que aconteceu! A polícia monitorou o menor em questão que foi em Florianópolis buscar uma arma com um outro bandido. O objetivo era bem “simples”: assaltar.

Então a Polícia foi abordá-lo. O adolescente estava num carro. Quando viu os policiais, não teve dúvida. Acelerou o veículo, bateu o mesmo, mas sem antes atropelar uma criança na calçada. Ainda bem que essa criança não morreu. Foi encaminhada ao hospital, mas passa bem.

O adolescente bandido que não se regenera foi detido junto com um outro cidadão, este maior de idade, que teria entregado-lhe a arma. Foram para a Central de Polícia.

A pergunta que não quer se calar: quanto tempo esse “menor” vai ficar “apreendido”: dois dias, quatro dias, uma semana?

Só faltava essa “criancinha” ser solta (sabe-se lá com qual argumento?) e, voltando às ruas, matar alguém ou fazer uma boa maldade.

O que está acontecendo com a Justiça no Brasil que não pune com rigor? Até quando a sociedade vai aguentar um “tranco” desses?

 

Preso no desmanche da Saudade responde por assassinato