Por: Ozias Alves Jr. | 11/02/2018

Rita de Cássia, 62, é natural de Florianópolis, mas morou 40 anos em São Paulo. No ano passado, mudou-se para Biguaçu em busca de uma vida menos estressante fora da mega metrópole.

No entanto, o que lhe chamou a atenção é que, mesmo não sendo uma cidade tão grande, Biguaçu carece de coisas básicas.

Uma dessas “coisas básicas” é os terrenos baldios. Segundo ela, com a atual proliferação de caramujos africanos, é um “pecado” a prefeitura de Biguaçu não ser rígida com relação aos terrenos baldios existentes principalmente na região do bairro Praia João Rosa. Para ela, a prefeitura tinha de manter serviço de limpeza de terrenos ou, pelo menos, exigir dos proprietários tal limpeza.

Como Biguaçu não é uma metrópole como São Paulo e não possui áreas em que nem a polícia entra, manter os terrenos baldios limpos não é coisa do outro mundo.

Outro detalhe que chamou a atenção de Rita foi a quantidade de cachorros de rua. Soube que em Biguaçu não há “Centro de Zoonoses”. Para ela, é um pecado a prefeitura não ter um centro desses ou manter convênio com centro de alguma de cidade próxima para encaminhar os cães de rua. “Isso é lamentável”, observou Rita.