Por: Ozias Alves Jr. | 09/08/2018

No final da manhã de quinta (09/07), Luciana Weber de Andrade, proprietária do Supermercado do Prado, e sua equipe capitaneada por Carla Pedroso, gerente de marketing, promoveram a entrega de duas doações de campanhas de solidariedade.

A primeira foi a entrega das roupas de inverno arrecadadas na campanha realizada pelo supermercado entre 6 a 31 de julho último. Trata-se da campanha do agasalho. As roupas arrecadadas nos supermercado Prado de Biguaçu, Governador Celso Ramos e Canasvieiras, em Florianópolis, foram entregues ao Rotary Club. Este irá doar as roupas para entidades de caridade.

 

Adriano Sagás, Marlete Pereira de Amorim, Luciana Andrade, Marinete Pereira Coelho e Ivonete Vista: entrega do cheque para a campanha em prol de João Vítor e Miguel. (Foto Divulgação)

 

Representantes do Rotary receberam a doação da campanha do Agasalho. (Foto Divulgação)

 

 

CHEQUE

Na ocasião, as senhoras Marlete Pereira de Amorim, 58, e Marinete Pereira Coelho, 57, naturais de Florianópolis, receberam um cheque no valor de R$ 9.348,58 para ajudar duas crianças que sofrem de uma doença rara.

As crianças beneficiadas são os irmãos João Vítor de Amorim, 6, e Miguel Alex de Amorim, que completou um ano. Ambos sofrem de atrofia muscula espinhal, uma rara doença que, como o nome diz, atrofia e provoca a paralisia.

Marlete, que avó das crianças, e Marinete, a tia avó das mesmas, receberam o cheque do supermercado Prado. O dinheiro foi arrecadado junto aos clientes do estabelecimento. De moeda em moeda, foram arrecadados quase R$ 10 mil.

A proprietária do supermercado, Luciana, agradece a todos que colaboraram nesta campanha. “Gostaria de registrar meus mais sinceros agradecimentos aos nossos clientes que deram sua contribuição”, observa.

 

LUTA

Ao todo, os pais das crianças, de doação em doação (entre eles os R$ 9,3 mil entregues pelo supermercado Gêmeos), arrecadaram R$ 4,4 milhões, o que garantirá um ano de tratamento com um remédio norte-americano que figura entre os 10 mais caros do mundo.

O remédio em questão garante a paralisação da atrofia muscular, isto é, para o processo de degeneração dos músculos. O pai das crianças, Alex José de Amorim, está lutando na justiça para conseguir o prosseguimento do tratamento após um ano, cujo dinheiro, conforme já dito, foi garantido pelas doações. Mas a questão é: e depois que o dinheiro acabar? As crianças precisarão do caríssimo remédio norte-americano.

Contatos com a família pelo fone (48) 9-8462-1954.

 

AVISO
Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco