Por: Ozias Alves Jr. | 13/09/2018

SUS

Na semana passada publiquei nessa coluna um problema de déficit na saúde no município paulista de Limeira, com população de mais de 300 mil habitantes. Os vereadores dessa cidade entraram com um pedido de investigação junto ao SUS para verificar um suposto rombo de R$ 10 milhões na saúde.

Aqui em Biguaçu, um município com 65 mil habitantes, a informação vinda de um secretário municipal relata que nossa saúde tem um déficit de 12 milhões.

A informação sobre o déficit de 10 milhões na cidade paulista foi levada para uma auditoria do SUS. No sistema único de saúde tem um equipe técnica que faz auditoria nos municípios que tem algum tipo de ROMBO na gerência da saúde.

Por isso, acho muito procedente a atitude da vereadora Magali Prazeres. Ela levará ao SUS as informações sobre o que está acontecendo em Biguaçu. É muito blá blá blá e nada de informação concreta.

 

MURAL DA TRANSPARÊNCIA

Na terça, 11/09), no mural da transparência, aparecia um déficit na saúde de mais de R$ 14 milhões. Vejam só caro leitores, não estamos mais falando de R$ 12 milhões e sim de uma valor de R$ 2 milhões a mais.

Daqui a pouco a saúde vai entrar em colapso porque o rombo é cada vez é maior. A necessidade de uma auditoria do SUS é obrigatório.  A sociedade de Biguaçu precisa saber a verdade. Que venham os técnicos do SUS.

 

 “VERGONHA”

 

Cristyan, atleta de Biguaçu indo representar São José. (Foto Divulgação)

 

Li no facebook do atleta e professor Cristyan Prazeres sua felicidade em estar indo para os Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC) para estrear o Jiu Jitsu representando o município de São José.

Prazeres informa também que seu aluno Tigmos Rios irá representar o município de Governador Celso Ramos na categoria até 70 kg.

Fiquei feliz com o que está acontecendo com Cristyan, que é cidadão honorário de Biguaçu, e dá aulas de Jiu Jitsu em nosso município. Mas ao mesmo tempo

fiquei atônito em saber que um atleta como esse não está representando nossa cidade. Mais uma vez fica provado que Biguaçu está desgovernado. Coisas simples envergonham. Porque atletas de Biguaçu não representam nossa cidade no JASC?

FIM DA NOVELA MEXICANA

Até que enfim a posto de saúde do Prado foi inaugurado. Parecia até novela mexicana. Construído num barranco e inúmeras “gafes” na aquisição do elevador o posto de Saúde do Prado vai aliviar o atendimento no posto de saúde do centro de Biguaçu.

 

ILHA DO ATRASO TURÍSTICO

O leitor concorda que Florianópolis é um dos destinos turísticos do Brasil. Segundo dados oficiais, a capital catarinense recebe por volta de UM MILHÃO de visitantes durante as temporadas de verão (dezembro-fevereiro). Certo?

Pois bem! Li num jornal da capital que uma empresa vai pedir mais uma LICENÇA AMBIENTAL para construir um trapiche em Canasvieiras através do qual pretendem viabilizar desembarque de turistas de transatlânticos.

Espera aí. “Licença ambiental”? Mais uma? O cidadão mal planeja uma outra e tem de pedir “licença ambiental”. Ele consegue e, logo aparece outro pedido de licença e, assim, as “licenças” vão se acumulando que nem álbum de figurinhas. Haja burocracia.

E continuei minha leitura até saber que a meta agora é incluir Florianópolis na escala dos transatlânticos na temporada de verão 2019/2020.

Agora em pleno século XXI? Enquanto que os transatlânticos navegam e desembarcam passageiros há mais de 50 anos em várias regiões turísticas do mundo, agora é que Florianópolis está mobilizando-se para que transatlânticos façam uma escala na ilha.

Pensando bem, isso é um absurdo!!! Como é que os prefeitos de Florianópolis do passado nunca viabilizaram isso? Como é que deixaram de fora essa oportunidade?

 

PROPINA

Não acreditei no que escutei falando sobre propina. A gente está tão massacrada com a imprensa que todos os dias fala sobre propina nesse país corrupto que pensa que isso só acontece (pelo menos espera) na esfera federal. Mais parece que o perigo mora ao lado.

 

 

MAMÓGRAFO

Perguntar não ofende, mas como está o mamógrafo “encaixotado” da secretaria de saúde de Biguaçu?

Continua encaixotado? Foi doado a algum hospital de Santa Catarina já que não tem serventia em Biguaçu?

O mamógrafo, aparelho que faz o exame de detecção do câncer de mama, foi doado a Biguaçu em 2013 e nunca foi montado, isto é, ficou na caixa num depósito da secretaria municipal de saúde.

Perguntar não ofende, mas a fila para o exame no mamógrafo em Biguaçu deve estar zerada, não é?

Com a palavra, a secretaria de saúde de Biguaçu.

 

 

VIA EXPRESSA

Na última quarta-feira (05/09), foi assinada a liberação para a construção da terceira pista da Via Expressa (BR-282), a entrada de Florianópolis.

Nada contra. A obra é mais que necessária. Não é mais possível duas pistazinhas para cada lado em direção a Florianópolis.

Mas não se pode limitar apenas a essa construção. Essa terceira pista, que será um corredor exclusivo para ônibus e motos, não terá valor algum se não estiver prolongamento.

 

BEBIDAS NOS ESTÁDIOS

Depois do recente Avaí x Figueirense, voltou a polêmica da venda de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol em Santa Catarina. O Ministério Público quer fazer valer o estatuto do servidor e proibir a venda de cerveja nos estádios.

Assistir a um jogo de futebol bebendo cerveja é um grande prazer. A maioria bebe socialmente, com tranquilidade, sem promover arruaças. O problema é que existe uma minoria que se excede e dá o que dá. Como resolver esse problema?

Eis a questão. Se proibir a cerveja nos estádios, os clubes perdem muito dinheiro. Liberar, dá problemas graves. Proibir o álcool como aconteceu nos Estados Unidos entre 1920 a 1933 dá impulso ao tráfico, produção clandestina e corrupção. Prender os bebuns não dá porque as cadeias estão superlotadas.

É um negócio muito complicado. Virou um literal “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”.

 

AVISO
Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco