Por: Ozias Alves Jr. | 24/09/2018

 

Semana passada, vigilantes que trabalham na prefeitura de Biguaçu estiveram reunidos com o presidente do Sintramubi (Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Biguaçu), Jorge Eduardo da Silva, para acertar o que fazer para apresentar reivindicações da categoria.

Segundo o vigilante Nelson Antônio de Lima, 35, câmeras instaladas em vários postos de saúde e escolas municipais estão sendo usadas para “vigiar os vigilantes”, o que está constrangendo os trabalhadores.

Outro problema que vem ocorrendo, segundo Nelson, é que a atual gestão da prefeitura criou uma central de vigilância e vários cargos comissionados, apesar de que houve não faz muito tempo um concurso público para vigilantes. Para Nelson, a prioridade para tais cargos deveria ser para os vigilantes concursados e não para comissionados sem concurso.

Uma terceira “bronca” é com relação às condições de trabalho dos vigilantes e o alojamento que utilizam. As fotos que ilustram esta matéria foram tiradas por Nelson. Ele afirma que são de um alojamento utilizado como “base” dos vigilantes. As fotos mostram precariedade.

De acordo com Nelson, o Sintramubi foi mobilizado e está a par das reivindicações e das condições de trabalho da categoria.

ABAIXO ASSINADO

Os vigilantes estão recolhendo assinaturas para um abaixo assinado a ser enviado ao prefeito Ramon Wollinger (PSD), documento este em que irão solicitar melhorias e algumas providências para o que eles dizem ser “assédio moral” e más condições de trabalho.

Nelson reclama que o secretário de administração, Daniel Luz, não os recebe e o problema vem arrastando há meses sem uma solução a vista.

“Estamos recolhendo as assinaturas, mas, infelizmente, há vigilantes que estão com medo de represálias. Mas eu disse que não devem ter medo porque se a prefeitura fizer alguma coisa contra nós, temos o sindicato e iremos lutar na justiça provando que nossa reivindicação é justa”, disse Nelson.

 

PREFEITURA

É perda de tempo telefonar para pegar a versão da prefeitura, pois esta, quando ouve a identificação “Biguaçu em Foco”, simplesmente nega-se a atender, com exceção de alguns secretários e do vice-prefeito, Vilson Alves.

O JBFoco está à disposição da prefeitura para responder os questionamentos dos vigilantes. E aproveita a ocasião para responder a inúmeros outros questionamentos que este jornal já protocolou.

 

Fotos tiradas por Nelson. Segundo ele, este é o alojamento dos vigilantes de Biguaçu. Precariedade. (Foto Nelson Lima)

 

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco